Após primeira liberação de recursos, fabricantes começam a ter esperança no Refrota

Midi Marcopolo Torino Mercedes-Benz OF-1519 comprado em lote anterior pela Suzantur

Mercedes Benz vendeu para Suzantur 100 chassis Mercedes-Benz, que serão encarroçados pela Marcopolo

ADAMO BAZANI

Como adiantou o Diário do Transporte, depois de seis meses travado por problemas burocráticos e falta de adaptação da Caixa Econômica Federal ao mercado de ônibus, o Refrota 17, que é um programa que conta com recursos do FGTS para financiar ônibus urbanos novos, finalmente saiu do papel e, como primeira liberação de verbas, vai auxiliar a renovação da frota de Mauá, no ABC Paulista. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/06/12/suzantur-assina-primeiro-contrato-do-pais-do-refrota-com-a-caixa-e-vai-comprar-onibus-para-maua/

Serão 100 ônibus, entre 60 micrões (mídis) e 40 convencionais, com recursos de  R$ 30,3 milhões, sendo R$ 28,7 milhões financiados para a empresa operadora local, Suzantur, e R$ 1,5 milhão como contrapartida da companhia de ônibus.

O Refrota 17 conta com R$ 3 bilhões, o que pode auxiliar na compra de ao menos seis mil ônibus urbanos novos. Entre os problemas em relação a Caixa Econômica Federal, é que era exigido um seguro total sobre o bem financiado, mas não existe no mercado seguro completo para ônibus.

A exigência foi derrubada e o financiamento para empresa de Mauá representou um “laboratório” para instituição bancária, que não tinha experiência ampla em financiamento de veículos de transporte coletivo, cujas características de mercado são bem peculiares e diferentes de outros mercados que a Caixa tem maior atuação, como o imobiliário e de construção civil.

Agora que saiu o primeiro negócio, as fabricantes, tanto de chassis e carrocerias, já começam a demonstrar maior otimismo em relação ao financiamento, que está inserido no âmbito do Pró-Transporte – Programa de Infraestrutura de Transporte e Mobilidade Urbana.

Mercedes-Benz e Marcopolo, que serão fornecedoras, respectivamente, de chassis e carrocerias para a Suzantur, divulgaram notas comemorando a venda dos 100 ônibus.

“A frota circulante de ônibus urbanos no País tem uma elevada idade média. E como o Refrota tem potencial para financiar até 6.000 ônibus, pode ajudar as empresas a renovarem seus veículos. Aliás, diariamente, temos recebido consultas acerca das condições desse programa”. – disse o diretor de Vendas e Marketing de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Walter Barbosa.

Serão comercializados para a Suzantur chassis OF-1519 (para os micrões) e OF 1721 (para os convencionais).

O diretor de operações comerciais e marketing da Marcopolo, Paulo Corso, acredita que agora mais empresários de ônibus devem ser sentir estimulados em renovar as frotas.

 “Este negócio é resultado de um trabalho intenso, feito em parceria e que contou com o empenho de todas as partes envolvidas para melhoria da mobilidade urbana do País e elevação ainda maior do padrão de qualidade dos serviços prestados no transporte público. Sua concretização vai permitir que outros operadores também retomem os programas de renovação de suas frotas”.

Serão fornecidas carrocerias modelo Torino.

O Refrota 17 tem taxas de juros parecidas com as praticadas pelo Finame, linha mais tradicional do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social, entretanto, o que pode chamar atenção é a cobertura de 95% do valor do bem financiado, a carência de 15 meses para começar a pagar e a divisão do saldo devedor em até 72 vezes.

A linha de financiamento foi criada num momento em que o país enfrenta crise econômica, sendo sentida mais fortemente pelo setor de veículos comerciais pesados, como o ônibus e caminhões .

Desde 2013, quando a crise econômica começou a se intensificar, a queda de vendas e produção nesse setor já acumula 70%.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Após primeira liberação de recursos, fabricantes começam a ter esperança no Refrota

  1. Glaucio oliveira // 24 de junho de 2017 às 17:22 // Responder

    Que ótimo 2 x. Que saiu e que vai ser marcopolo. Como já disse manter meus lindos que dominavam na leblon. Bom ver uma empresa se consolidando como a suzantur nessa crise dos urbanos e várias fechando e sem interesse de crescimento das já consolidadas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: