Prefeitura de Salvador embarga obra de viaduto do metrô

Foto: Ascom/Sedur

Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) autuou a obra de implantação do último viaduto do metrô da avenida Paralela após fiscais verificarem que obra invade base das dunas em área de preservação permanente

ALEXANDRE PELEGI

A obra de implantação do último viaduto do metrô da avenida Paralela, em Salvador, foi embargada por dano ambiental. O embargo foi feito pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) neste sábado (10).

Durante vistorias da Sedur no Parque das Dunas, fiscais municipais verificaram que houve avanço da base das dunas em área de preservação permanente, além da supressão de vegetação de restinga.

Além de embargar a obra do viaduto, de responsabilidade do Consórcio Mobilidade Bahia, a prefeitura notificou o Consórcio por não apresentar licença ambiental para continuidade da obra.

Por meio de nota o diretor de fiscalização da Sedur, Átila Brandão Júnior, afirmou que a Secretaria manterá fiscalização na área. Caso os responsáveis não apresentem licença ambiental, a obra de construção do viaduto seguirá embargada. Além disso, os responsáveis devem apresentar documento de anuência do município para intervenção no Parque das Dunas.

Em nota, a CCR Metrô alega que a obra possui licença ambiental. O documento teria sido emitido pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos(Inema). Em respeito à decisão da Sedur, no entanto, a CCR informou que os equipamentos da obra foram retirados.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: