Produção de chassis de ônibus já registra alta, mas licenciamentos têm queda no acumulado do ano

Ônibus rodoviário Scania. Segmento tem alavancado desempenho da marca

Exportações estão em crescimento. Mercado interno esboça reação

ADAMO BAZANI

A situação da indústria de ônibus ainda não é nenhum pouco confortável, não dá para falar em recuperação plena, mas os indicadores mostram que o cenário tende a mudar, se não vier nenhuma outra surpresa grave do ponto de vista político e econômico.

O mais recente balanço divulgado pela Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores revela que a produção de chassis de ônibus no acumulado entre janeiro e maio deste ano teve alta de 4,3% em comparação com o mesmo período de 2016. Foram 7.415 chassis produzidos nos cinco primeiros meses do ano passado e 7.737 de janeiro a maio deste ano.

Na comparação entre abril e maio, o crescimento é maior ainda: 42,9%.

Em abril foram fabricados 1492 chassis de ônibus e, em maio, 2132 unidades.

Em relação aos segmentos, o crescimento no acumulado do ano da produção de chassis de ônibus rodoviários é de 4,5%, com 2161 unidades que saíram das montadoras entre janeiro e maio. Já em relação aos ônibus urbanos, o desempenho é semelhante, mas o volume tradicionalmente é bem maior. O aumento entre janeiro e maio foi de 4,3%, com 5.576 unidades.

Parte deste desempenho favorável na produção dos ônibus se deve ao mercado externo, já que no acumulado do ano ainda há queda expressiva no número de licenciamentos.

As exportações de ônibus cresceram entre janeiro e maio deste ano, 5,1%  na comparação com os cinco primeiros meses de 2016.  Foram enviadas ao exterior neste ano, 3054 unidades.

O crescimento das exportações dos ônibus rodoviários foi ainda maior, com 9,5% de elevação e 1099 ônibus embarcados. Entre os ônibus urbanos, o volume é maior, com 1955 chassis exportados, porém, o percentual de alta é menor: 2,8%.

Para o mercado interno, os licenciamentos de ônibus acumulam queda de 22,5% entre janeiro e maio deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram vendidos para o mercado interno, neste ano, 3643 chassis. No mesmo período do ano passado, foram 4701 unidades.

Entretanto, na comparação entre maio e abril, a alta é de 35,6% em abril. Foram licenciados 787 ônibus em abril e 1067, em maio.

Em relação às marcas, no acumulado do ano, a Mercedes-Benz lidera, mas o destaque tem sido para a Iveco, alta de 141%. Já a Scania registrou alta de 34,3%. As demais ainda acumulam queda nos licenciamentos.

1º) Mercedes-Benz: 1.639 ônibus, queda acumulada de 33,8%

2º) MAN/Volkswagen Caminhões e Ônibus: 646 ônibus, queda acumulada de 21,5%

3º) Iveco: 552 ônibus, alta acumulada de 141%

4º) Agrale (contando com os miniônibus Volare): 463 ônibus, queda acumulada de 43,4%

5º) Volvo: 145 ônibus, queda acumulada de 40%

6º) Scania: 137 ônibus, alta acumulada de 34,3%

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes