GCM só pode aplicar multas próximo a escolas

SÃO PAULO, SP, 31.05.2012: TOQUE DE RECOLHER - Após seis mortes de criminosos pela Rota PM, Cidade Tiradentes tem toque de recolher - Guarda Civil Metropolitana faz segurança em frente a escola municipal Eduardo Knesse de Mello, em Cidade Tiradentes (zona leste). A escola funcionou normalmernte, mas os alunos não foram às aulas. (Foto: Joel Silva/Folhapress)

Apesar da suspensão na fiscalização de trânsito na cidade, a prefeitura credenciou pelo menos 127 novos agentes para exercer a fiscalização dos veículos

ALEXANDRE PELEGI

Desde 13 de março a prefeitura de SP impediu os guardas-civis metropolitanos (GCM) de fiscalizar o trânsito na cidade. Agora a administração municipal abre uma exceção: eles poderão aplicar multas em frente a escolas municipais onde atuam.

A proibição de fiscalizar o trânsito no restante da cidade foi comunicada aos agentes através de nota, sob o argumento de que a suspensão visava reestruturar e criar a “Seção Administrativa de Recursos e Meios de Trânsito da GCM” e “o alinhamento das novas posturas e orientações sobre procedimentos a serem adotados na fiscalização de trânsito”.

A proibição de multar na cidade toda já era aguardada. Durante a campanha à prefeitura Doria já afirmara que os guardas deixariam de atuar no trânsito, prática que era comum na gestão Haddad.

Apesar da suspensão na fiscalização de trânsito na cidade toda, a prefeitura credenciou pelo menos 127 novos agentes para exercer a fiscalização dos veículos. Só nesta semana foram 29.

A prefeitura não diz até quando a suspensão das multas vai durar. Já para o presidente do Sindguardas-SP (Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos de São Paulo), Clóvis Roberto Pereira, a suspensão provisória das multas aplicadas pelos agentes da GCM não é boa para a cidade.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes