Curitiba aumenta tarifa técnica para empresas de ônibus em 8,72%

Empresas pediam valor maior

ADAMO BAZANI

A tarifa-técnica de Curitiba, ou seja, o valor recebido pelas empresas por passageiro transportado subiu de R$ 3,6653 para R$ 3,9848.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município de terça-feira. O valor maior será pago retroativamente a partir do dia 26 de fevereiro e vigora até 26 de fevereiro do ano que vem, conforme contrato entre a Urbs – Urbanização de Curitiba S.A,  empresa da Prefeitura e as companhias de ônibus.

O passageiro já paga tarifa de R$ 4,25 desde 6 de fevereiro. As empresas de ônibus, alegando prejuízos pelo que classificam de erros no dimensionamento de demanda por parte da Urbs, item que influencia na composição da tarifa técnica, pediam valor de R$ 4,57. Assim, seria necessário o incremento de subsídios ao sistema.

A Urbs calculou média de 16 milhões 174 mil e 214 passageiros pagantes por mês. Com isso, os repasses às empresas serão de R$ 4,2 milhões por mês – ou R$ 50,4 milhões por ano.

O percentual de aumento da tarifa técnica, de 8,72%, foi menor que o percentual que determinou o aumento da tarifa paga pelo passageiro: 14,86%

Para definir o valor da tarifa técnica, a prefeitura de Curitiba fez alguns descontos referentes a investimentos que, segundo o poder público, deveriam ser feitos pelas empresas de ônibus, mas que não foram realizados, como aluguel de 80 banheiros químicos que serviriam para funcionários do sistema em pontos finais e a não renovação de parte das frotas nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016. Amparados numa liminar, as empresas de ônibus não renovam a frota de acordo com cronograma estipulado em contrato, desde 2013. Os donos empresa de ônibus alegam desequilíbrio econômico-financeiro do contrato.

A definição da tarifa técnica ocorreu 10 dias depois de as empresas e trabalhadores entrarem acordo sobre reajustes de salários e benefícios. Foi realizada uma greve de oito dias, a mais longa nos transportes de Curitiba e região metropolitana desde 1994. Os salários foram reajustados em 6% e o vale-alimentação em 15%.

Adamo Bazani, jornalista especializado em Transportes

1 comentário em Curitiba aumenta tarifa técnica para empresas de ônibus em 8,72%

  1. Amigos, boa noite.

    Em todo ramo, nao e vendeu lucrou.

    A mesma coisa tem de valer para o buzao, transportou lucrou.

    Esse papo de estimativa e muito impirico.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: