Prefeitura de Salvador assina contrato para elaboração do Plano de Mobilidade Urbana

Além do contrato do PMU, ACM Netto assinou o decreto que cria a Coordenação Geral para Execução e Acompanhamento da Elaboração do Plano

ALEXANDRE PELEGI

O Consórcio TTC Oficina venceu a licitação feita pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) para desenvolver do Plano de Mobilidade Urbana de Salvador. Pela programação o prazo para entrega do Plano é de sete meses, o que inclui a obrigatoriedade de realização de ao menos três audiências públicas.

Os trabalhos serão iniciados já, uma vez que o contrato foi assinado pelo prefeito ACM Neto, em cerimônia no Palácio Thomé de Souza, sede da prefeitura. Além do contrato do PMU, ACM Netto assinou o decreto que cria a Coordenação Geral para Execução e Acompanhamento da Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Salvador. A Comissão será formada por membros da Casa Civil, das secretarias de Mobilidade (Semob), Cidade Sustentável e Inovação (Secis) e de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), além da Superintendência de Trânsito (Transalvador) e da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF).

Em entrevista dada na semana passada ao site Bahia Notícias, o secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, disse que o grande desafio do plano será agregar todo o sistema de transporte que a cidade de Salvador tem hoje, referindo-se ao metrô, sistema de ônibus coletivo, VLT e BRT.

Novos modais. O BRT de Salvador teve seu edital lançado no dia 14 de março passado, com um investimento de R$ 408 milhões e 2,9 quilômetros de extensão. A primeira parte do projeto ligará o Parque da Cidade até a Rodoviária da capital baiana. Já o projeto de do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT foi apresentado a representantes de empresas, bancos, construtoras, consultorias, concessionárias e fornecedores de equipamentos no dia 27 de janeiro, numa Sessão Pública na Bolsa de Valores de São Paulo – Bovespa. A perspectiva do VLT é de beneficiar mais de 600 mil moradores do Subúrbio Ferroviário de Salvador. À época da apresentação foi anunciado que a previsão de início das obras se daria em até 90 dias após a assinatura do contrato de uma PPP, com prazo para conclusão de 24 meses. (Veja aqui o vídeo de apresentação do VLThttps://youtu.be/JECztTHZUt0)

Percalços. O processo de licitação passou por alguns percalços. Atrasos de cronograma e falta de interesse de empresas em participar da licitação foram os principais problemas logo no início. Em julho de 2015 a Semob previa como meta entregar o PMU em janeiro de 2016, adiando depois para maio do mesmo ano, e em seguida para dezembro. Finalmente o processo de licitação, que durou cerca de seis meses, entre abertura de propostas e assinatura do contrato, contou com a apresentação de propostas de 10 empresas/consórcios. Das duas classificadas a que venceu foi a a que obteve maior nota na apresentação da proposta e no oferecimento do menor preço.

A elaboração do Plano de Mobilidade Urbana atende a duas exigências: primeiramente cumpre a Lei 12.587/2012, que institui as diretrizes para a Política Nacional de Mobilidade Urbana; e em segundo lugar atenda à necessidade de se estruturar mobilidade urbana de Salvador.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Prefeitura de Salvador assina contrato para elaboração do Plano de Mobilidade Urbana

  1. Amigos, bom dia.

    Os dizerem do letreiro do buzão da foto indica perfeitamente o estado de saúde do Brasil e seu Buzão.

    “ABACAXI / 7 PORTAS ”

    Até porque dizem que 7 é conta de mentiroso.

    KKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkk

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: