Mudança de parada de ônibus no centro de Santo André desagrada passageiros

onibus Linha B-63, uma das afetadas pela mudança.

Quatro linhas não atendem mais ponto que dá acesso à estação de trem, terminal Oeste e shopping

ADAMO BAZANI

A mudança ocorreu no dia 30 de janeiro, mas ainda muitas pessoas se confundem e reclamam.

Os ônibus das linhas municipais B 63 e B 64 (sentido V. Palmares e Fundação Santo André) e intermunicipais 069 e 323(sentido São Paulo) não param mais no ponto da Avenida Industrial, ao lado do Terminal Santo André Oeste. A parada dá acesso ao Grand Plaza Shopping, Extra, AESA – Associação das Empresas de Transporte de Passageiros de Santo André (para quem precisa recarregar ou resolver problemas do cartão de transporte) e estação Prefeito Celso Daniel, da CPTM.

Agora, quem precisa ir a estes pontos de interesse, além de igrejas e outros estabelecimentos comerciais, é obrigado a caminhar bastante. Ou desce antes na Rua General Glicério ou depois, na Rua São Vicente no final do subidão da Travessa São João, dificultando a vida de quem tem alguma restrição de locomoção.

A SATrans, gerenciadora do sistema de Santo André,  diz que a mudança foi para dar fluidez ao trânsito local, já que logo ao saírem do ponto, os ônibus desta linha têm de fazer a conversão à esquerda. Também informou que houve comunicação antecipada.

Mas a julgar pelas reclamações e confusões entre os passageiros, os avisos não foram suficientes e a medida não agradou nem um pouco.

“Está horrível. Sempre pensam primeiro em agradar às empresas e os passageiros que se danem. Não sabia desta mudança e agora vou ter de caminhar embaixo deste sol forte” – disse a administradora de empresas, Aline Dias dos Anjos, de 26 anos, que tentou descer de um ônibus da linha B-63 no ponto na última quinta-feira, 23 de março de 2017.

O ônibus não tinha avisos.

Fiquei sabendo da mudança por uma amiga. Não vi nenhum aviso. É desrespeito. Se fica difícil para o ônibus entrar [à esquerda depois do ponto], coloca um mais perto” – disse a dona de casa, Rosalinda Nogueira, de 64 anos.

“Não sabia. Não uso todo o dia o ônibus. Deviam deixar aviso por mais tempo. Ninguém é obrigado a saber” – disse o feirante Gustavo Valerio, ao ver o ônibus da linha 069 passar direto, do outro lado na Avenida.

Em nota, a SATrans disse que a mudança ocorreu depois de estudos e que houve comunicação.

A Prefeitura de Santo André, por meio da por meio da SATrans, concessionária que administra o transporte público municipal, informa que após análise, foi feita a mudança do ponto de embarque e desembarque na Avenida Industrial das linhas B63, B64, 069 e 323, sentido São Paulo.

A alteração proporcionará maior fluidez no trânsito da Avenida Industrial e Rua General Glicério, principalmente no pico da tarde quando o volume de veículos é muito alto nessa região. As linhas alteradas executam conversão à esquerda na travessa São João gerando entrelaçamento com os veículos que seguem em frente, pela Av. Industrial, ou convertem à direita para Rua Itambé.

A partir de agora, os usuários podem embarcar nestas linhas na Rua São Vicente, oposto ao número 100, (subindo a Rua Catequese, 1ª à direita) paralela a Avenida Industrial. Outras linhas que atendem o município não sofreram alteração neste ponto.

A alteração foi implementada em 30 de janeiro – a faixa foi colocada em 25/01, e desde 23/01 todos os ônibus das linhas intermunicipais TRO 069 e TRO 323, e das municipais B 63 e B 64 tinham afixados em seu interior avisos sobre a mudança. Todos os operadores tinham ciência do remanejamento uma semana antes. Os fiscais da Santo André Transportes ficaram 3 dias orientando usuários que não tinham a informação.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes