Doria transfere R$ 24 milhões de terminais de ônibus para serviços de consultoria

Terminais devem ser concedidos à iniciativa privada

Decreto foi publicado no Diário Oficial da Cidade de hoje. Ao todo, R$ 30 milhões foram remanejados

ADAMO BAZANI

A gestão do prefeito de São Paulo, João Doria, retirou do orçamento previsto para obras de ampliação e manutenção da rede de terminais, R$ 24 milhões e destinou este dinheiro para serviços de consultoria.

O decreto com a medida foi publicado no Diário Oficial da Cidade de São Paulo desta terça-feira, 7 de março de 2017.

Ao todo R$ 30 milhões foram remanejados. Além dos R$ 24 milhões para os terminais de ônibus, R$ 4 milhões saíram de obras de combate a enchentes e R$ 2 milhões que eram para a construção da ponte Raimundo Pereira de Magalhães, sobre a Marginal Tietê, ligando Pirituba, na Zona Norte a Lapa, na zona oeste.

Faz parte do plano de governo do prefeito, terceirizar atividades da prefeitura contratando consultoria.

Doria afirmou que pretendia contratar as consultorias para rever contratos na cidade, mas no momento do anúncio, disse que os serviços não teriam custos para o município.

doria-transferencias

No Conselho Municipal de Transporte e Trânsito, a gestão apresentou a intenção de até o final do mandato de Doria, ampliar a rede de corredores (não de faixas) dos cerca de 130 quilômetros atuais para 344 quilômetros e a construção de 16 terminais. Estes terminais seriam de responsabilidade da iniciativa privada. Uma das exigências é a instalação de lojas, espaços de convivência e creches. A ideia também é conceder à iniciativa privada os 29 terminais em operação.  Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/02/16/prefeitura-de-sao-paulo-apresenta-plano-para-344-km-de-corredores-de-onibus/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes