Prefeito de São Bernardo do Campo diz que vai esperar decisão sobre EMTU para aumentar tarifa municipal

Publicado em: 19 de janeiro de 2017

Orlando Morando criticou o posicionamento da justiça e disse que empresa de ônibus não é “casa de filantropia”

ADAMO BAZANI

Após reunião com o senador José Aníbal, um dos principais interlocutores do chanceler José Serra e do senador mineiro Aécio Neves, eventuais candidatos nas eleições de 2018, com prefeitos do PSDB na região, o dirigente do paço municipal de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, falou sobre tarifas de ônibus.

Morando disse que só vai reajustar a tarifa dos ônibus da SBCTrans, hoje em R$ 3,80, após a definição judicial sobre as tarifas de ônibus metropolitanos gerenciados pela EMTU.

O governador Geraldo Alckmin já sofreu quatro derrotas na justiça que reverteu os aumentos dos ônibus intermunicipais, Corredor ABD, da integração entre o sistema SPTrans (ônibus da capital paulista) e o sistemas de trilhos da CPTM e do Metrô, além das modalidades integradas temporais do Bilhete Único.

Nesta quarta-feira, 18 de janeiro de 2017, como você acompanhou em primeira mão no Diário do Transporte, a justiça negou mais um recurso de Alckmin. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/01/18/justica-nega-recurso-de-alckmin-e-mantem-suspensos-reajustes-das-integracoes-e-da-emtu/

“Tomar qualquer decisão sobre tarifa municipal antes de definir que valor terá o intermunicipal é muito preocupante porque eu posso efetivar uma tarifa que seja superior à do intermunicipal … Empresa não é casa de filantropia. Temos que tratar com a dura realidade. A gente tem que discernimento que os custos das empresas se elevaram ao longo dos anos. O salário do motorista subiu, o óleo diesel e o preço do pneu também subiram” – disse Morando.

No ABC Paulista, três das sete cidades reajustaram as tarifas, mas em duas delas, Mauá e São Caetano do Sul, os novos prefeitos revogaram os aumentos decretados pelos antecessores, alegando que precisam analisar melhor as planilhas dos serviços das empresas. Tanto em Mauá, como em São Caetano do Sul, o regime de transporte municipal é de monopólio operacional, com a Vipe – Viação Padre Eustáquio, em São Caetano, e a Suzantur, em Mauá.

Apenas Santo André manteve o reajuste da tarifa. Hoje para andar nos ônibus municipais, é necessário desembolsar R$ 4,20.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Luis Nunez disse:

    Não entendo o que uma coisa tem a ver com a outra, afinal de contas o sistema municipal de SBC é totalmente isolado, não integra com trem, metrô, nem mesmo com o sistema Emtu.

  2. andre magalhães disse:

    ”Empresa não é casa de filantropia.” Mas brasileiro é uma raça que pensa o contrário, acha que empresário tem que ser bonzinho, tem que dar sem receber nada em troca…

Deixe uma resposta