Bogotá estuda reativar sistema de trólebus com venda de parte de empresa pública

De acordo com cálculos da prefeitura, o sistema pode trazer economia e melhorar a mobilidade urbana ADAMO BAZANI A imprensa da Colômbia divulgou nesta sexta-feira, 30 de setembro 2016, que a prefeitura de Bogotá estuda possibilidade de reativar o sistema de trólebus, que deixou de operar há pouco mais de 20 anos. A proposta deve se tornar realidade com a venda de 20% da participação do poder público municipal na EEB – Empresa de Energia de Bogotá. Com os recursos que podem chegar a US$ 3,5 bilhões, seria possível realizar obras de infraestrutura para melhorar o transporte público. O prefeito de Bogotá, Enrique Peñalosa, que se destacou ao implantar na primeira gestão, em 2000, o Transmilenio, sistema de corredores de ônibus na capital colombiana, pretende implantar mais de duzentos quilômetros de espaços destinados ao transporte público. Com o novo planejamento urbano, Peñalosa quer reduzir em 46 mil 200 toneladas de gás carbônico emitidas no meio ambiente. Os trólebus são considerados nos planos do prefeito. O sistema de transportes por trólebus foi implantado em Bogotá no ano de 1948. Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes Relacionado