Câmara aprova projeto de lei que possibilita que mulheres desembarquem fora dos pontos de ônibus à noite em São Paulo

fotra-ponto-onibus

Matéria ainda deve passar por segunda votação para depois ser encaminhada para sanção ou veto da prefeitura

ADAMO BAZANI

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta terça-feira, 7 de junho de 2016, projeto de lei que possibilita que mulheres possam desembarcar fora dos pontos de ônibus das 22h às 5h na capital paulista.

O PL – 172/2014 é de autoria dos vereadores Gilberto Natalini e Toninho Vespoli. Ainda será necessária mais uma votação para posterior sanção ou veto da prefeitura.

De acordo com a justificativa do projeto, a preocupação é em relação à segurança das mulheres. Os ônibus só poderão parar fora do ponto em locais adequados de forma a não cometerem infrações de trânsito.

“O objetivo deste projeto é reduzir a vulnerabilidade das mulheres que usam o transporte público e que desembarcam dos veículos durante à noite no ponto convencional. São vários os relatos de agressão no trajeto entre a residência e o ponto do ônibus. Bandidos aproveitam-se da falta de iluminação e da certeza do desembarque naquele local para cometerem crimes, sendo as mulheres o alvo principal. Com a prerrogativa de desembarcar fora do ponto, elas podem escolher o local que lhe proporciona a melhor sensação de segurança, além disso, sendo o desembarque em local incerto, dificulta a ação dos meliantes. Pelo exposto, solicito aos nobres pares a aprovação desta propositura.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. transporte90 disse:

    É uma proposta digna de ser respeitada, porém, eu creio que já existe lei semelhante, que dá direito a todo e qualquer usuário do ônibus, desembarcar fora do ponto após as 23:00h. Lei esta que nunca foi cumprida, nem sequer divulgada.
    Da mesma forma, uma Lei prevê que os semáforos fiquem no AMARELO PISCANTE à noite (após as 22:00h, se não me engano) como forma de segurança, para evitar assaltos,Porém, esta “”LEI”” jamais foi cumprida. Não se cumpre também o DEIXAR LIVRE os pontos de ônibus para embarque e desembarque seguro dos passageiros, o que se vê é carros e mais carros estacionados nos pontos de ônibus, em especial nas periferias. Também jamais se deixou os devidos 05 metros de distancia da borda da pista livres, como prevê a “LEI” para que os veiculos de maior porte possam fazer a conversão com segurança. Como também, há bilhões de faixas de propagandas penduradas nos postes, placas de sinalização e muito mais, desrespeitando impiedosamente um Artigo do Código de Transito Brasileiro, como também a “LEI” Cidade Limpa, que prevê multa de 10.000 mil Reais por propaganda irregular. Lei. Lei. Lei. tudo é Lei, porém não há disposição de se cumprir, nem dispositivos para se fiscalizar e punir! OU EU TÔ ERRADO??????????

  2. Se for tarde, e bem vinda,

  3. Natalia disse:

    Qual o nº dessa lei que autoriza dps das 23?

  4. Emílio Santos disse:

    Que Maravilha, finalmente o Projeto foi Aprovado na Cidade de São Paulo. Agora, Vamos Torcer para que o Projeto Seja Aplicado no Sistema de Transporte Público da EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano). Uma Grande Vitória à Favor da Segurança Pública para as Mulheres, nesta Selva Noturna da Maior Metrópole do País !!!

  5. Reginaldo disse:

    Sim concordo, certíssimo.. .porem uma falha Na lei, será que os homens são de ferro que podem sofre o risco de não ter á mesma ssegura… quando foi formalizado essa lei tem que ser impressos nos coletivos pra que possa ser válido os direito….mas revejam os homens, já que as mulheres lutam por direito a iguais..

Deixe uma resposta