Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro vai funcionar durante a madrugada

Trem da linha 4 do metrô do Rio de Janeiro sendo testado trecho Olímpico. Composição foi puxada por caminhão adaptado aos trilhos./ Divulgação

Operações, no entanto, serão inicialmente para os Jogos Olímpicos

ADAMO BAZANI

O Governo do Estado do Rio de Janeiro garantiu que antes do início dos Jogos Olímpicos, em 5 de agosto, a linha 4 do Metrô estará pronta para operações.

No entanto, os serviços serão voltados para os espectadores do evento e a chamada Família Olímpica.

O trecho que deve estar em operação compreende cinco estações: Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, São Conrado e Jardim Oceânico, não abrangendo assim todo projeto inicial da linha.

O secretário estadual de Transportes, Rodrigo Vieira, disse ao jornal O Globo que o Metrô vai operar na madrugada durante as Olimpíadas, de 5 a 21 de agosto, e os Jogos Paraolímpicos de 7 a 18 de setembro.

Nos dias de competições, a operação será das 6h à 1h, de segunda a sábado, e das 7h à 1h aos domingos e feriados. Dependendo do término dos jogos e nos dias de abertura e encerramento, o horário será estendido para as 2h.

Só vai poder usar a linha 4 do metrô quem tiver credencial para as Olimpíadas ou o Bilhete Único Olímpico que permite viagens ilimitadas por R$ 25 em um dia, R$ 70 em 3 dias ou R$ 160 em 7 dias.

A Linha 1, que é aberta para toda a população, também terá o horário de funcionamento estendido durante os Jogos, operando das 5h à 1h30, de segunda a sábado, e das 6h30 à 1h30 aos domingos e feriados.

A linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro custará quase o dobro do previsto inicialmente e só estará pronta plenamente em 2018, quando deve ser concluída a Estação Gávea. As obras começaram em junho de 2010 e deveriam estar prontas em abril de 2016.

Ao todo, a linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro deve ter 16 quilômetros de extensão, com seis estações: Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz. A demanda prevista é de 300 mil passageiros por dia.

A linha vai custar quase o dobro do previsto inicialmente. Quando foi lançado o projeto da linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro, a estimativa era de que o sistema custaria R$ 5,5 bilhões para ser entregue, valor que foi para R$ 9,8 bilhões, incluindo 15 composições.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: