Greve do metrô em Belo Horizonte atinge 100% da frota

Metrô em BH transporta em torno de 230 mil por dia. BHAZ

Tribunal havia determinado 80% da frota no horário de pico, mas todas as estações estavam fechadas

ADAMO BAZANI

Passageiros que precisam do metrô em Belo Horizonte encontram dificuldades na manhã desta segunda-feira, 16 de maio de 2016.

De acordo com o Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais, 100% da frota estão parados e nenhuma estação foi aberta.

Não está, portanto, sendo cumprida decisão do TRT Tribunal Regional do Trabalho que determinou 80% de operação nos horários de pico e 50% nas demais horas.

Em torno de 230 mil passageiros estão sendo prejudicados pela greve.

A categoria pede aumento de 10,7%.

A CBTU apresentou reajuste de 5,5%, mas a companhia deve formalizar outra proposta.

O diretor-presidente da CBTU, Marco Fireman, foi à Brasília solicitar ao Departamento de Coordenação e Controle das Empresas Estatais – Dest autorização para dar reajuste de 9,28%, repondo inflação acumulada.

No Recife, onde também os metroviários são da CBTU, a paralisação ocorre fora dos horários de pico. A pauta de reivindicações é a mesma.

Em Belo Horizonte, a BHTrans, gerenciadora dos serviços de ônibus, deve reforçar as linhas que passam perto das estações.

Já em Recife, além de reforço das linhas habituais, serão criadas quatro linhas para ligar os terminais integrados: Joana Bezerra/Afogados; Afogados/Barro; Barro/Jaboatão e Cajueiro/Aeroporto.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: