Prefeitura de São Paulo vai deixar mais rígida a fiscalização de ônibus

Ônibus em São Paulo. Tatto diz que empresas adotam medidas para driblar fiscalização.

Segundo o secretário, número de multas pode aumentar

ADAMO BAZANI / AE

A partir deste próximo domingo, 10 de abril de 2016, a Prefeitura de São Paulo vai alterar a forma de fiscalização dos serviços de ônibus municipais.

Para isso vai ampliar o SIM – Sistema Integrado de Monitoramento, utilizando melhor os aparelhos de GPS para verificar se todas as partidas programadas em um intervalo determinado foram cumpridas e se os ônibus partiram na hora programada dos terminais e pontos finais.

Houve uma queda entre 2013 e 2015 nas infrações graves e gravíssimas, como atraso de partida e descumprimento de viagens, na ordem de 40,8% em 2013 e 40,6% em 2015.

O próprio secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, admitiu que a queda pode ser provocada pela forma como o Resam – Regulamento de Sanções e Multas era aplicado.

Antes era a Socicam, empresa que administra os terminais, que anotava as infrações. Após a orientação do Tribunal de Contas do Município, a SPTrans é que faz as autuações diretamente pelas reclamações dos passageiros.

Ao jornal O Estado de São Paulo, Tatto disse que a perspectiva é que o número de infrações anotadas suba. Com o modelo atual, ainda segundo o secretário de transportes, as empresas de ônibus adotam estratégias para camuflar o descumprimento de horários

“Estamos mudando a plataforma tecnológica, saindo da fiscalização aleatória e manual e migrando para uma global, em todos os veículos, não só nos terminais … Tem hora que ele (operador da linha) demora 20 minutos para liberar uma saída. Para compensar (os veículos que não saíram), ele libera um monte de ônibus de uma vez para não levar multa ”

A mudança no método de fiscalização será gradativa, começando pelos domingos até se estender por toda a operação.

O SP Urbanuss,  sindicato que reúne as empresas de ônibus, discorda da declaração de Tatto de que a queda no número de multas ocorreu por causa da metodologia de fiscalização até então praticada.

Segundo as empresas de ônibus, houve redução número de reclamação dos passageiros nos últimos três anos por causa da melhoria dos serviços e do sistema como um todo devido à criação de faixas exclusivas, corredores e ônibus mais modernos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

8 comentários em Prefeitura de São Paulo vai deixar mais rígida a fiscalização de ônibus

  1. Muito bem, isso é o mínimo.

  2. Gostaria de saber quando as antigas cooperativas terão um salario dgno p com os operadores inclusive hrs extras que não estão sendo pago ( transwolff) obgd

  3. FINALMENTE ! A PREFEITURA FINALMENTE, DEPOIS DAS LINHAS NOTURNAS Q TEM MAIS DE UM ANO DE SUCESSO… DA UMA DENTRO ! FINALMENTE ! Eu trabalhei na SOCICAM – na DTU….q administrava os Terminais todos da SPTrans e e a parte q é da SPTrans, do Terminal Metropolitano de São Matheus… “Picava a caneta em tudo o q era INFRAÇÃO…LAMPADAS DE LANTERNAS E FARÓIS QUEIMADOS, INTERVALOS, PNEUS CARECAS, DEFEITOS DIVERSOS …E OPERADORES MALTRATANDO USUÁRIOS E ESPECIALMENTE IDOSOS…E GESTANTES E DEMAIS PESSOAS Q PRECISAM DE CUIDADOS ESPECIAIS NO DIA A DIA …E poucas coisas vi acontecer de positivo ! os funcionários da SPTrans nos Terminais Urbanos eram reféns de empresas grandes pra caramba …Cons. Plus – AREA 3 e demais empresas do Grupo Ruas… da SAMBAÍBA – AREA 2 E DA SANTA BRÍGIDA E GATO PRETO – AREA 1! Infelizmente e dos COOPERPCCs da vida ! fazer o q ?!

    • Operadores maltratando usuários, também vejo, eles tem que eliminar essas maçãs podres, mas vocês esquecem dos profissionais que respeitam idosos, gestantes e dos que precisam de cuidados especiais, por favor, não generalize.

  4. Finalmente, as empresas e o sindicato sempre reclamando pra variar.

  5. Jefferson aparecido // 6 de Abril de 2016 às 14:38 // Responder

    Quero ver mais fiscalização mas linhas da zona norte principalmente da 1764-10 jd corisco metro Santana esse linha e uma bagunça principalmente de final de semana gostaria de uma reposta. Obrigado pela atenção

  6. O sistema é fiscalizado por um órgão incompetente e insensato, e pra completar, é passivo de corrupção por parte dos maiorais, (como os próprios funcionários denunciaram no Balanço Geral da Rede Record.). Daí acontece que umas empresas sofrem constante perseguição, enquanto outras circulam livremente e fazem o que bem querem. Falta competência, sobra arrogância!
    É preciso mais seriedade, competência e ação. Exemplos:
    01. Não se pode emitir multas baseada em reclamações de usuários, sem antes confirmar de forma técnica se a reclamação procede, pois muitos usuários dão sinal de parada até pra ônibus que está reservado e fora do seu trajeto. (dão sinal pela cor). Muitos outros que não estão devidamente no ponto, dão sinal e não podendo ser atendidos, ficam zangados por não entender o lado do motorista.
    02. Não se pode jamais fazer acompanhamento de linha (fiscalização de frequencia), com aviso prévio à empresa que opera a linha, pois é óbvio que a empresa colocará ônibus extra, à disposição do fiscal do ponto, tão só e exclusivamente naquele dia previamente avisado. Daí, tudo ocorrerá redondinho.
    03 Há muita incompreensão e incoerência na atuação dos agentes de fiscalização, talvez por ignorância, talvez por arrogância, ou ainda pra mostrar serviço.
    Todo o sistema é muito complexo e deve ser discutido, argumentado e elaborado com muita seriedade e com a perfeita harmonia entre as três partes interessadas, a saber: Prefeitura, Empresários e Funcionários (através do Sindicato da categoria). Não se pode simplesmente criar um RESAM, e tentar enfiar na garganta de todo mundo, Sem antes ser amplamente analisada.

    Atuo no sistema há 23 anos. Em Recife-Pe. Em Baruerí -SP. e atualmente há 09 anos em São Paulo-SP. Sei muito bem que quem entende do sistema é quem vive no sistema. Não é qualquer um indicado apadrinhado nem mesmo um concursado que vai ter domínio e conhecimento técnico para criar diretrizes, fiscalizar e punir justo e dignamente.
    UM ABRAÇO A TODOS!

  7. Concordo plenamente com o colega Roberto! E muito facíl empurrar guela abaixo certas coisas, e pessoas que falam sem saber, que generalizam sem saber… tenho 20 anos no sistema e muita injustiça eu ja vi com o trabalhador!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: