EMTU consegue licença ambiental para trecho do corredor Itapevi-São Paulo, mas edital só deve ser lançado no segundo semestre

Ônibus em Itapevi. Ligação entre municípios deve ser mais rápida com corredor de ônibus

Obras estão atrasadas todo sistema deveria ter sido entregue no início deste ano

ADAMO BAZANI

A EMTU Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos informou nesta segunda-feira, 28 de março de 2016 ,que no último dia 23, a Cetesb concedeu licença ambiental para um trecho de 7,6 quilômetros do corredor Metropolitano Itapevi – São Paulo.

A licença é para o trajeto entre Osasco km 21 – Vila Yara – limite com a capital paulista.

Com a liberação, a EMTU diz que até junho devem ser concluídos os projetos básico e executivo, mas a contratação do edital de obras só deve ocorrer no segundo semestre.

A gerenciadora metropolitana ainda informa que este trecho vai custar R$ 106 milhões e vai contar com 10 estações de embarque e desembarque.

Apresentado em 25 de maio de 2012, o corredor deveria ter sido concluído neste ano, mas agora a previsão é para o segundo semestre de 2017.

No total, o Corredor Itapevi – São Paulo deve ter 23,9 quilômetros e atender 90 mil pessoas por dia.

O corredor passará pelos municípios de Itapevi, Jandira, Barueri, Carapicuíba, Osasco e São Paulo, ligando o futuro Terminal Itapevi, próximo à estação da CPTM, ao Terminal Vila Yara, no limite entre Osasco e São Paulo.

Haverá integração física com Linha 4 – Amarela do Metrô (Estação Butantã) e Estações Itapevi e Jandira da Linha 8 – Diamante da CPTM.

Os trechos são:

– Itapevi-Jandira: 5 quilômetros entre as cidades de Itapevi e Jandira, fazendo a interligação das estações da CPTM Itapevi, Engenheiro Cardoso, Sagrado Coração e Jandira. – 10 mil passageiros por dia. Serão construídos o Terminal Itapevi, três estações de transferência, sete estações de embarque e desembarque, um viaduto e uma passarela sobre a via férrea.  Diminuição do tempo de viagem em 20%

– Jandira-Carapicuíba: 8,8 quilômetros e atenderá 33 mil usuários/dia. Além do viário, faz parte desse trecho o Terminal Carapicuíba, uma estação de transferência (Barueri) e oito estações de embarque / desembarque.

– Carapicuíba – Osasco Km 21: 2,2 quilômetros. Estão previstos o Terminal KM 21 que terá integração física com a CPTM, duas estações de embarque e desembarque, um viaduto em Carapicuíba e alças de acesso.

– Osasco km 21 – Terminal Vila Yara: 7,6 quilômetros. Readequação do Terminal de Integração Vila Yara e 10 estações de embarque e desembarque. A estimativa neste trecho é de que sejam transportados 90 mil usuários por dia, considerando todo o Corredor Metropolitano Itapevi – São Paulo.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em EMTU consegue licença ambiental para trecho do corredor Itapevi-São Paulo, mas edital só deve ser lançado no segundo semestre

  1. Bom dia. Na verdade as obras começaram em 2011 e deveria estar pronto em 2014 e não esse ano conforme informado na matéria. Segue link da própria EMTU.

    http://www.emtu.sp.gov.br/emtu/imprensa/imprensa/geral/governador-alckmin-da-inicio-as-obras-do-corredor-metropolitano-itapevi-sao-paulo.fss

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: