Metade dos paulistanos reprova transporte e trânsito na cidade

Falta de espaços para ônibus, como corredores, excesso de veículos de pequeno porte, como os micro-ônibus, lotação e longos intervalos são problemas relacionados.

Pesquisa será apresentada em ciclos de debates na Câmara Municipal de São Paulo

ADAMO BAZANI

A Câmara Municipal de São Paulo inicia nesta segunda-feira, 21 de março de 2016, um ciclo de seminários para discutir os desafios da cidade nos próximos 15 anos.

A primeira rodada de discussões é sobre a mobilidade urbana. Com o tema SP Cidade em Movimento, o evento vai apresentar uma pesquisa da Rede Nossa São Paulo realizada no final de fevereiro com 2 mil 049 pessoas.

De acordo com os dados, 49,2% dos entrevistados reprovam os transportes e o trânsito na cidade.

Uma das principais cobranças é pela implantação de medidas como o aumento da malha de corredores de ônibus, que hoje têm crescido num ritmo muito aquém do prometido pela administração Fernando Haddad.

Ainda de acordo com os dados, o ônibus é o principal meio de transporte da cidade de São Paulo, seguido pelos deslocamentos de metrô, carro, a pé, ônibus do subsistema local, moto, táxi e, por último, bicicleta.

Vão participar do encontro às 15h, segundo a Câmara, professores Ciro Biderman  – FGV e  diretor da SPTrans, e a consultora em mobilidade ativa Meli Malatesta, da ANTP – Associação Nacional dos Transportes Públicos. Foram convidados também dois debatedores: José Jailson da Silva, do Fórum Viva Fundão do M’Boi Mirim e Victor Callil, do Cebrap.

Segundo dos dados que vão ser debatidos, o desafio é grande.

“A cidade de São Paulo tem uma população de mais de 10 milhões de habitantes. Se somarmos toda a região metropolitana, esse número salta para 17 milhões. Somente o sistema de ônibus da capital transporta diariamente cerca de 6 milhões de passageiros, sem contar Metrô e CPTM, que juntos somam mais 3,5 milhões de passageiros/dia, segundo dados da SPTrans. Repensar o transporte público é um desafio, mas é consenso entre especialistas e representantes da sociedade que essa é uma discussão inadiável.” – diz a Câmara em nota

Os próximos debates serão sobre os seguintes temas:

25/04 – SP Cidade do Conhecimento (sobre conhecimento e inovação)
23/05 – SP Menos Desigual (sobre desigualdades sociais)
20/06 – SP Cidade Sustentável (crescimento sustentável)
04/07 – SP Megacidade (governança metropolitana)

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

8 comentários em Metade dos paulistanos reprova transporte e trânsito na cidade

  1. Nathallia Pedrosa // 21 de março de 2016 às 16:44 // Responder

    eita povo que nunca esta contente,quanto mais fazem por eles mais eles reclamam,ando de onibus na zona lesta com ar condicionado,coisa que nunca aconteceu,motoristas uniformizados, educados e ainda o povo reclama,fazer mais oque por eles.

    • Nathalia, parabéns que mundo maravilhoso você vive, so que no mundo em que vivo 99% da população não tem ônibus com ar condicionado, e quanto aos motoristas uniformizados acho isso irrelevante, mas respeito sua opinião, fico feliz por você.

  2. Donisete Braga, que na sexta-feira esteve babando ovo do Lula na paulista, é o prefeito dos barões dos transportes no ABc.
    Serve o Ronan que matou o celso Daniel, serve a suzantur e sem pensar no povo tirou a Leblom que é uma empresa decente.
    FORA DONISETE BRAGA, prefeito petista capitalista

  3. Queria muito saber aonde andam os Vereadores e Vereadoras, menos os do maldito (PT E SUA CORJA DE EXCOMUNGADOS …q cagam e andam pra nós desde sempre…) q não nos defendem de porcaria nenhuma ! Nós aqui do Jaçanã, Zona Norte da Cidade de São Paulo…Aqui os transportes sobre pneus deixam muito a desejar ! muito mesmo ! Como pode termos q utilizar dois ônibus pra ir ao Centro da Cidade…sem ter, é claro, q depender do Metrô… as vezes até pra ir em Santana … temos q pegar dois ônibus…q vergonha …até Novembro de 2.012 nós tinhamos 03 linhas e um atendimento…nos horários d pico / rush …q nos ligavam a Lapa, a Avenida Paulista e Vila Mariana… (fazendo seu Final no Metrô Ana Rosa), e ao Butantã -USP…sim a Cidade Universitária e passando por Pinheiros e antes pelo Centro da Cidade…dando-nos acesso a Praça do Correio, Rua 25 de Março, Rua Florêncio de Abreu, Museu de Arte Sacra, Mosteiro e Igreja de São Bento, Rua da Consolação…e etc. etc. . e agora da época da Marta Suplicy pra cá… principalmente na segunda “gestão” do Kassab…entre 2.008 e 2.012…as coisas afundaram de vez …com esse papo furado de integrações entre linhas! agora temos q pegar dois ônibus pra ira ao Centro da Cidade, dois ônibus pra ir ao centro do bairro vizinho, Vila Medeiros…Avenida Nossa Sra. do Loretto e adjacências…continuamos como sempre foi, tendo q pegar dois ônibus pra ira a parte central da Vila Guilherme…Avenida Joaquina Ramalho e adjacências, pra ir ao Hospital do Mandaqui, ao Limão, a Casa Verde, e a Cachoeirinha…sim pois alinha 1722/10, desde sempre, Lotação q era…operada pela ex Transcooper…não supre a demanda de usuários e os operadores “embaçam” muito no caminho…muito lentos … e as vezes temos q pegar mesmo dois ônibus p/ ir a Santana …q vergonha ! Aqui dependendo de onde vc estiver …se lasca até pra ir a Santana …q vergonha ! até quando…as vezes aqui mesmo…temos q ir a pé…da parte baixa do Jaçanã…até locais dentro do mesmo Distrito… q palhaçada ! andar aqui com esse calor e com chuva …é uma merda ! pobres de nós q temos filhos nas escolas publicas poucas q aqui existem…moro num lugar q pra ir a 73 DP. e na Escola da minha filha…de ônibus …seriam dois …e dentro do mesmo Distrito…dentro do Jaçanã…q fiasco! credo ! Cadê as linhas perimetrais ?? cadê as linas mais capilarizadas com veículos menores…dentro dos bairros e dentro da mesma região? só promessas ! promessas ! promessas ! Misericórdia! Lembro-lhes q os Distritos de Vila Guilherme, Vila Medeiros, Cachoeirinha, Mandaqui, Santana, Limão, Casa Verde, Tremembé, Tucuruvi…são todos da mesma area …a 2 ZONA NORTE ! OPERADORA SAMBAÍBA…E EX COOPERATIVAS, HJ EMPRESAS, TRANSWOLF E NORTE BUS…(RESPECTIVAMENTE AS ANTIGAS FÊNIX E TRANSCOOPER AREA 2…) ADAMO BAZANI! SOCORRO !!!

  4. Tenha em mente que quando fala-se em fim se sobreposição de linhas, otimização das viagens, reorganização do sistema, etc, um dos efeitos esperados é este que descreve. Hoje as linhas que saiam do Pq. Edu chaves e Jaçanã que tinham como destino a Vila Madalena, Lapa, Vila Mariana, Centro e Butantã, saem de Santana. com isso passaram a operar com veículos de maior porte (Articulados e Super-articulados), veículos estes que não teriam qualquer condição de circular nas ruas estreitas do Jaçanã, Tucuruvi e Edu Chaves. Sobre a necessidade de mais linhas perimetrais, estas estão previstas no edital (parado no TCM). Isso tudo talvez funcionasse bem, se houvessem os corredores de ônibus, se as partidas fossem no horário, se o número de viagens fosse cumprido, se o nosso patrões pegassem ônibus…se…

  5. Pessoal é muito difícil agradar a todo mundo, mas, uma solução para o transporte são linhas curtas circulares. Onde com poucos carros num percurso de três quilômetros com dois ou três carros passando a cada três a cinco minutos, resolveria a demanda de muitos bairros, sem que esses carros passassem pelo centro da cidade. O controle de relatórios seria nos bairros e apenas passaria pelo centro para pegar os passageiros. Outra coisa são os carros articulados e biarticulados que seria apenas nos corredores, não nos becos estreitos da periferia.

  6. Vamos comentar sem deixar a doença de partidarismo tomar conta, a questão do transporte em SP precisa sim de licitação pra acabar com algumas linhas inúteis, mais a questão dos corredores por incompetência de prefeitos anteriores que não licitaram nada e nem obras fizeram não pode ser jogado pra apenas um mandato atual e com o país sem verba e quebrado, ele esta fazendo o que da, corredores quem sabe daqui um tempo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: