ABC deve receber nos próximos dias R$ 31,5 milhões para mobilidade

Ônibus em Santo André. Prefeituras dizem que vão priorizar eixos de transporte público. Foto: Adamo Bazani

Recursos devem ser usados em corredores de ônibus, readequação de vias e CCO

ADAMO BAZANI

O Ministério das Cidades confirmou que deve liberar ainda neste mês em torno de R$ 31,5 milhões para projetos de obras de mobilidade no ABC Paulista.

A notícia é boa, mas também mostra os atrasos da União em repassar os do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento para as intervenções de trânsito e transportes públicos previstos pelas cidades em todo o país.

No caso do ABC Paulista, esta verba foi prometida na metade do ano passado. Em reunião do Consórcio Intermunicipal do ABC, que reúne as sete prefeituras da região, o Ministro das Cidades, Gilberto Kassab, foi pressionado em novembro pelos administradores locais em relação à liberação desses recursos.

Estes recursos devem financiar os projetos executivos de 21 intervenções de mobilidade na região do ABC, que devem ser concluídos em um ano e meio. Só depois, com outras verbas, é que as obras devem começar a sair do papel. Os recursos também serão encaminhados para criação de um Centro de Controle Operacional de tráfego que abrangerá toda a região.

Os projetos das obras devem consumir R$ 26,4 milhões e o Centro de Controle Operacional, R$ 5,1 milhões.

Até agora, apenas Rio Grande da Serra recebeu os recursos prometidos no âmbito do PAC Mobilidade para implantação de um corredor de ônibus. A obra deve constar R$ 44,4 milhões, mas até o momento a prefeitura recebeu R$ 8 milhões.

A execução das obras da primeira etapa do Plano de Mobilidade do ABC deve custar R$ 1,1 bilhão.

Confira abaixo as 21 intervenções que devem contar com os recursos anunciados nesta semana para os projetos:

Eixo Ligação Leste-Oeste

1 – Implantação de tratamento preferencial para o transporte coletivo ao longo do corredor formado pelas avenidas Da. Ruyce Ferraz Alvim e Antônio Dias Adorno em Diadema;

2 – Construção de viaduto na Av. Da. Ruyce Ferraz Alvim sobre a Rodovia dos Imigrantes, com projeto compatível com o corredor preferencial ao transporte coletivo a ser implantado nesta via, em Diadema.

Eixo Av. G. Aliberti / Av. L. Gomes / Av. Marg. Córrego Taióca

3 – Construção de viaduto de acesso da Av. Guido Aliberti para a Av. dos Estados (sentido São Paulo) em São Caetano do Sul;

4 – Construção da pista da Av. Guido Aliberti no Município de São Paulo no trecho da Av. dos Estados até a Av. Almirante Delamare e construção do tabuleiro sobre o Ribeirão dos Meninos, na Av. Guido Aliberti, próximo à Av. Almirante Delamare;

5 – Duplicação do viaduto sobre a ferrovia e adequação geométrica de circulação do cruzamento da Rua Conselheiro Antônio Prado com a Av. Guido Aliberti (considerando a implantação no local de uma estação do Monotrilho da Linha 18), em São Caetano do Sul;

6 – Adequação geométrica da Av. Guido Aliberti no trecho da Av. Almirante Delamare até a Av. São  João Batista  para implantação de tratamento preferencial para transporte coletivo em São Caetano do Sul;

7 – Construção da pista da Av. Guido Aliberti no Município de São Paulo no trecho da Av. Nelson Braido/Av. Fernando Simonsen até o Ribeirão dos Couros (limite com São Bernardo do Campo) e construção do tabuleiro sobre o Ribeirão dos Meninos, próximo ao bairro Cerâmica;

8 – Construção de viaduto na Av. Lauro Gomes de transposição em desnível no cruzamento com a Av. Pereira Barreto, incluindo a reconfiguração geométrica dos acessos para o Caminho do Pilar, em Santo André e para a Rua Thales dos Santos Freire;

9 – Construção da Marginal Córrego Taióca (lado Santo André), desde a Av. Pereira Barreto até a conexão com a Av. São Bernardo do Campo, com tratamento preferencial para o transporte coletivo;

10 – Construção da Marginal Córrego Taióca (lado São Bernardo do Campo), desde a Av. Pereira Barreto até a conexão com a Av. São Bernardo do Campo, com tratamento preferencial para o transporte coletivo;

11 – Construção da via Marginal ao Córrego Taióca Antigo desde a Estrada João Ducim até a Av. Adriático, contemplando tratamento preferencial para o transporte coletivo em Santo André;

12 – Duplicação da Av. São Bernardo do Campo com tratamento preferencial ao transporte coletivo até o Terminal de Vila Luzita, prevendo, a médio prazo, a implantação do monotrilho em Santo André.

Eixo Corredor Sudeste

13 – Implantação de tratamento preferencial ao transporte coletivo da Av. Goiás em São Caetano do Sul ;

14 – Implantação de tratamento preferencial ao transporte coletivo e eliminação de estacionamento no binário das ruas Goiás e Alegre em São Caetano do Sul;

15 – Implantação de tratamento preferencial para o transporte coletivo na Av. D. Pedro II, em Santo André ;

16 – Duplicação da Av. Industrial desde o viaduto Presidente Castelo Branco em Santo André até o limite com São Caetano do Sul ;

17 – Extensão da Av. Itambé (paralela à ferrovia), desde a Estação de Santo André até o Terminal Rodoviário (TERSA) ;

18 – Implantação de tratamento preferencial ao transporte coletivo na Av. Santos Dumont e Av. Giovani Batista Pirelli em Santo André;

19 – Construção de viaduto de transposição da Av. Giovanni Batista Pirelli sobre a Marginal Cassaquera em Santo André ;

20 – Ampliação da capacidade e implantação de tratamento prioritário para o transporte coletivo na Av. Capitão João e Av. João Ramalho em Mauá;

21 – Ampliação de capacidade e implantação de tratamento prioritário para o transporte coletivo na Av. Humberto de Campos em Ribeirão Pires.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta