Com leilão agendado no Brasil após a falência, Busscar anuncia nesta semana plano de expansão na América Latina

Nova geração do Urbanuss Pluss, produzida, na Colômbia, é produto mundial da Busscar

Empresa participou de feira especializada no México e disse que país servirá como ponto para exportações

ADAMO BAZANI

Com falência decretada no Brasil em 2012 pela justiça, e com leilão marcado para o dia 15 de março de três ativos, entre eles a principal planta de fabricação de carrocerias de ônibus, em Joinville, a Busscar tem uma realidade diferente em países da América Latina e anunciou nesta semana planos de crescimento para a região. Saiba sobre o leilão em: http://wp.me/p18rvS-5Ke

A empresa participa da Expo Foro 2016, feira especializada em veículos de transportes coletivos, tanto rodoviários como urbanos e metropolitanos, que ocorre no México entre os dias 02 e 04 de março, na Cidade do México.

Em entrevista à revista mexicana Transportes Y Turismo, o diretor comercial da Busscar no México, Edwin Nossa, disse que a encarroçadora quer aumentar a participação no mercado latino-americano a partir deste ano e que vai realizar investimentos.

As operações financeiras continuam sendo a partir da Busscar Colômbia, principal planta da fabricante atualmente, mas o México será um ponto importante para vendas e pós vendas destinadas a outros países. A empresa, com a atual administração, não deve atuar mais no Brasil. A marca e os ativos brasileiros têm como interessados inclusive frotistas que eram clientes da Busscar.

De acordo com Edwin Nossa, a Busscar Colômbia vai realizar neste ano um investimento de um milhão de dólares para instalar numa área de 1200 metros quadrados um centro de logística com objetivo de fornecer peças e serviços. O centro vai ser localizado no município de El Marques, Queretaro, no México.

Ônibus de dois andares fazem parte de nicho de mercado que escolhido pela Busscar para crescer na América Latina. Veículo recebeu destaque em feira no México

Entre abril e dezembro de 2015, de acordo com o diretor comercial, a Busscar vendeu 100 unidades de ônibus no México, encarroçados sobre os chassis das principais marcas do mercado local. Para este ano, a empresa pretende ampliar as vendas para 200 veículos.

A empresa já sabe os nichos de mercado que devem receber os maiores investimentos: ônibus urbanos e Double Decker, de dois andares, muito usados em rotas até mesmo em médias distâncias na América Latina.

Para os próximos três anos, a empresa quer ampliar o tamanho do centro de distribuição mexicano para 6 mil metros quadrados e triplicar a capacidade de atendimento.

A Busscar também anunciou uma parceria com a Mercedes-Benz e Daimler México para a linha de produtos da família S5, atendendo às normas de redução de emissões de poluição, destinada a transportes urbanos.

Adamo Bazani, jornalista especializada em transportes

13 comentários em Com leilão agendado no Brasil após a falência, Busscar anuncia nesta semana plano de expansão na América Latina

  1. As carrocerias da Busscar eram bem confortáveis, bancos largos bem feitos, diferentes da CAIO, o unico problema e que eram muita pessadas.

  2. IMAGINEM AS CENAS…Q RIDÍCULO! A ENCARROÇADORA VAI A FALÊNCIA NO BRASIL…SE EXPANDE PELOS NOSSOS VIZINHOS DE LÍNGUA ESPANHOLA , SURINAME E GUIANAS TMB…VÃO VENDO…E AÍ OS TROUXAS DAQUI SE APAIXONAM PELOS MODELOS…PRINCIPALMENTE AS EMPRESAS DE ÔNIBUS URBANOS…E COMPRAM POR UM DINHEIRÃO ABSURDO E CHEIAS DE IMPOSTOS… AS CARROCERIAS DE SEUS CHASSIS Q JÁ CUSTAM UMA FORTUNA…MERCEDES-BENZ, VW – MAN, SC}ANIA / VOLVO.. E ETC. …MISERICÓRDIA ! Q PIADA ! AS MESMAS Q PODERIAM TER SIDO FEITAS AQUI… COM O GOVERNO DANDO GRANA PRA CACETE PRA CUBA, MOÇAMBIQUE, VENEZUELA, BOLÍVIA…P Q NÃO DEU GRANA PRA SALVAR A BUSSCAR ?? E Q NEGÓCIO É ESSE DE FECHAR AQUI…E SE EXPANDIR POR AÍ…ESQUISITO NÃO??

    • A empresa entrou em crise duas vezes e com o mesmo presidente, a diretoria era corrupta e se recusava a sair da empresa. Como o governo poderia ajudar assim?

    • Dinheiro público pra salvar empresa privada?. Já não basta os milhões que o próprio governo desperdiça e desvia?.

      Além do mais, essa Busscar Colômbia nada tem a ver coim a Busscar do Brasil. São outros donos. E também não faz sentido as empresas importarem carrocerias, tendo outras encarroçadoras instaladas no Brasil

  3. fico indignado com a falta de caráter de pessoas que falavam em Deus especialmente sr.claudio Nelson e sua mãe .

  4. Fausto, tem muita gente que reza para Deus e serve ao diabo, quando alguem vem pro meu lado com muito aleluia já fico esperto.

  5. Nenhuma empresa se dará bem no Brasil. A justiça trabalhista quebra muitas delas. Em joinville a justiça do trabalho quebrou todas as texteis. Só sobrou a Döhler S/A; Impostos estratosfericos, juros escorchantes, corrupção cavalgante não para apesar da Lava Jato, são requisitos para a debandada geral de empreendedores serios. Parabéns BUSCAR, muito sucesso para voces na Colombia e no México.

  6. Jéssica Ferreira Biancatti // 5 de março de 2016 às 02:30 // Responder

    É fazem investimentos milionários e pagar os pobres trabalhadores da Busscar de Joinville não pagam. Pessoas com 20 anos de empresa, ficaram mais de meses trabalhando sem salário, até o último dia, sendo fortes e persistentes para que a empresa não caísse. Mas, estes trabalhadores NUNCA serão reconhecidos e receber o que é seu por direito.

  7. ISSO E UM ABSURDO, TRABALHEI 15 ANOS .E NÃO RECEBI NADA DO MEUS DIREITO .AI VEJO UMA NOTICIA DESSA .ACABO DE PERDER A FÉ NA JUSTIÇA BRASILEIRO .SE FOSSE UM POBRE QUE FICASSE DEVENDO NA MERCEARIA UM PACOTE DE FEIJÃO ESTARIA CONDENADO POR RESTO DA VIDA . AGORA SE TRATANDO DE UMA EMPRESA QUE ENGANOU. 4100 FUNCIONÁRIO NÃO ACONTECE NADA . A NOSSA CONSTITUIÇÃO PELO JEITO NÃO VALE NADA MAIS. RESPEITO DIGNIDADE HONESTIDADE SAIU DA CONSTITUIÇÃO . LAMENTÁVEL ISSO.

  8. Como coordenador de manutenção as suas carrocerias na parte frontal onde é instalado o radiador nas ultimas carrocerias nos deixa de desejar a compra de suas carrocerias.

  9. Busscar de Colombia esta produciendo actualmente estos buses… este articulo por lo que he leido da a entender como que Busscar de Brasil sigue activa… pero en realidad Busscar de Colombia es una compañia independiente a Busscar Onibus S.A. de Brasil… Y Busscar Brasil como usted bien sabe tenia una participacion accionarial minoritaria en Busscar de Colombia… pero no formaba parte de Busscar Brasil…
    Y el crecimiento de Busscar en Mexico corre por cuenta de Busscar de Colombia y Busscar Brasil no tiene nada que ver con la expasion en Mexico y la quiebra de Busscar Onibus S.A de Brasil no es vinculante a Busscar de Colombia…
    Los exitos y objetivos de crecimiento por parte de Busscar de Colombia son meritos propios por la buena administracion que ha tenido…
    Lamento mucho lo que han estado pasando todos los ex-empleados de Busscar de Brasil, ciertamente no merecen lo que estan pasando… Pero Busscar de Colombia no tiene nada que ver con lo que les esta sucediendo… La mala administracion por parte de la ultima generacion de la Familia Nielson son los causantes de la quiebra de la mejor marca de Carrocerias para Autobuses de Brasil… Lamentable que haya fallecido don Harold Nielson, porque de estar el vivo hoy dia, Busscar hoy estaria muy activa y vigente ademas que seria la Marca #1 de Brasil y superior a Marcopolo… con modelos muy competitivos y superiores a los G7… Busscar era la unica que tenia el estilo para poner a Marcopolo en su sitio… cosa que ni Comil, Mascarello, Caio o Neobus (que al final termino en manos de Marcopolo) han podido ponerse de tu a tu con a Marcopolo…
    A Busscar de Colombia les deseo muchos exitos que la marca BUSSCAR no desaparezca y que sigan creciendo, diseñando y fabricando modelos cada vez mas competitivos, elegantes y hermosos como siempre ha caracterizado a Busscar, y por otro lado espero y pido a Dios que ojala gane la compra del parque fabril de Busscar algun Grupo Inversor que tengan el deseo de revivir la marca que no ha desaparecido del ambito autobusero y de la mente de muchos y estoy seguro que si revive nuevamente Busscar muchas compañias harian sus encargos porque desean que la marca vuelva al mercado nuevamente… Confio en eso… Ojala que el Grupo VIVIPRA de Chile o Gontijo Grupo de Brasil logren ganar la oferta, no comparto la idea que lo gane CAIO porque en realidad lo quieren para producir los modelos de Busscar como Caio o producir ñla nueva generacion del Giro o el S4536 y eso nada que ver…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: