Câmara aprova adição maior de biodiesel ao óleo diesel comercializado no Brasil

Testes com biodiesel em ônibus se intensificaram nos últimos 20 anos. De acordo com produtores, aumento da proporção no diesel pode incentivar fabricantes e diminuir poluição

Aumento deve ser gradual. Proposta agora deve ir à sanção presidencial

ADAMO BAZANI

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quinta-feira, 3 de março de 2016, o projeto de lei PLS 3834, de 2015, do Senado Federal, que permite um aumento gradativo do percentual do biodiesel adicionado ao óleo diesel vendido para o consumidor final.

Atualmente são adicionados 7% de biodiesel ao óleo diesel convencional para este tipo de venda.

Pelo projeto, o percentual subirá para 8% após um ano da aprovação da lei e chegará a 10% depois de 36 meses da entrada em vigor da nova lei.

A proposta ainda depende de sanção da presidente Dilma Rousseff.

O texto ainda permite que o percentual suba para 15% se os testes nos motores de ônibus e caminhões mostrarem a viabilidade. Para isso também é necessário ter o aval do Conselho Nacional de Política Energética.

De acordo com nota da agência Câmara, o Conselho Nacional de Política Energética também pode autorizar pela lei que, de maneira voluntária, empresas de ônibus urbanos e metropolitanos, adicionem uma quantidade ainda maior de biodiesel ao óleo diesel. A possibilidade também é prevista nos setores de navegação interior, equipamentos de extração material, geração de energia elétrica, tratores e outros equipamentos agrícolas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: