Câmara de São Paulo deve analisar neste ano projeto que prevê que mulheres desçam fora dos pontos de ônibus após as 22h

Projeto ainda estipula campanha de divulgação pelas empresas e prefeitura da possibilidade de a mulher descer fora do ponto após às 22h. Estadão Conteúdo

Autor da proposta que diz que medida aumentaria segurança das passageiras e que já é aplicada em outas cidades com sucesso

ADAMO BAZANI

A Câmara Municipal de São Paulo deve analisar ainda neste primeiro semestre, o projeto de lei 6/ 2016, do vereador Toninho Vespoli, do PSOL, que determina que após às 22 horas, as mulheres tenham o direito de descer fora do ponto de ônibus.

O objetivo é aumentar a segurança.

De acordo com as justificativas do vereador, as mulheres são mais suscetíveis à violência incluindo os abusos sexuais e são alvos mais fáceis de assaltantes.

Ainda de acordo com a proposta, se não houver possibilidade de a mulher descer no local pedido, por questões de segurança viária e regras de trânsito, por exemplo, o motorista de ônibus deve parar no local mais próximo indicado pela passageira.

O projeto de lei ainda determina que a prefeitura e as empresas de ônibus devem fazer campanha de divulgação da possibilidade, caso a proposta seja aprovada.

O vereador ainda esclareceu que a medida já é tomada em cidades dos estados de São Paulo, Paraná, Pernambuco, Pernambuco e Rio Grande do Sul com sucesso.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

5 comentários em Câmara de São Paulo deve analisar neste ano projeto que prevê que mulheres desçam fora dos pontos de ônibus após as 22h

  1. Amigos, bom dia.

    Caso as mulheres julguem importante e vantajoso descer do buzão fora do ponto, após as 22 hs., este projeto não deve ser analisado, e sim aprovado de imediato.

    É Vapt Vupt.

    Anda Brasilllllllllllllllllllll.

    Att,

    Paulo Gil

  2. DEMOROU !! Essa de as mulheres descerem antes dos pontos…a noite…ja deveria ter sido aprovada faz tempo! é coisa dos anos 90…saudosos anos 90…APROVEM !! JA!

  3. Tinha que ser Psol fazendo inutilidades mesmo…fala sério…todo mundo quer ter mais direito que os outros, que piada…depois cobram igualdade…

  4. Acho uma boa ideia,já que a segurança publica não existe.

  5. O Vereador Gilberto Natalini tem um projeto de 2014 (PL 172/2014) que contempla esta questão e que, em novembro, foi analisado pela Comissão de Finanças ficando em condições de ser votado pelo plenário. Vejam http://www.natalini.com.br ou http://www.camara.sp.gov.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: