Ministério Público do Trabalho quer fim da dupla função de motoristas em Campinas

Ônibus em Campinas. Dupla função está na mira do Ministério Público do Trabalho.

Segundo o órgão, atividade aumenta o risco de acidentes e “precariza” as condições de trabalho

ADAMO BAZANI

Com agências

As empresas de ônibus que operam em Campinas, no interior de São Paulo, têm até a metade de fevereiro para oferecerem soluções que impeçam a continuidade da dupla função nos transportes da cidade.

Dupla função é quando o trabalhador dirige o ônibus e cobra passagem ao mesmo tempo.

Os questionamentos foram feitos pelo Ministério Público do Trabalho no final de dezembro. Segundo apurações do órgão, depois da dispensa de 1.200 cobradores de ônibus, aumentou o risco de acidentes com os ônibus do transporte público, além de ter havido uma “precarização do trabalho dos motoristas”.

Receberam os questionamentos as empresas VB Transporte e Turismo, Consórcio Urbcamp, Onicamp Transporte Coletivo, Consórcio Cidade Campinas e Coletivos Pádova.

Apenas após a satisfação que deve ser dada pelas empresas de ônibus é que o Ministério Público do Trabalho vai analisar qual atitude deve tomar, mas o órgão não descarta ir à justiça e processar as empresas de ônibus.

A saída dos cobradores do sistema começou em outubro de 2014. Inicialmente, os motoristas vendiam cartões com uma viagem dentro dos veículos. Em junho de 2015, depois de 8 meses com a venda de cartões eletrônicos, o Bilhete 1 Viagem foi suspenso e os motoristas começaram a receber novamente dinheiro dentro dos veículos, cobrando diretamente a passagem.

Segundo apurações do Ministério Público do Trabalho, que fez diligências nas linhas atendidas pelas cinco empresas de ônibus notificadas, a quantidade de passageiros que pagam em dinheiro que é superior a quantidade alegada pelos representantes das empresas.

O promotor Silvio Beltramelli Neto ainda verificou que o pagamento ocorria quando os veículos já estavam em movimento, aumentando riscos de acidentes.

As empresas de ônibus pela Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas -Transurc disseram que as companhias foram notificadas e vão responder no prazo estipulado pelo Ministério Público do Trabalho.

Campinas possui uma frota de 1240 ônibus que transportam diariamente 229 mil passageiros.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Ministério Público do Trabalho quer fim da dupla função de motoristas em Campinas

  1. Ola,hoje so no estado di rj tem mais de cinco milhaos de coletivo ciculando dentro de estado que circula sem cobrado que geraria o doblo do mesmo,no lugar de um jovem esta matando ,roubamdo ou traficando eles poderia esta trabalhando.eu quando fui jovem meu primeiro trab foi atrais de uma roleta de onibus.fim da dupla Função eu apoio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: