Aumento de denúncias ajuda Guarda no Combate à violência sexual no transporte coletivo em Curitiba

Ônibus em Curitiba. Guarda Municipal diz que intensificou ações para proteger passageiros

Até o dia 1º de dezembro, foram 76 ocorrências, o que significou um aumento de 121% em relação ao ano passado

ADAMO BAZANI

A Guarda Civil Municipal de Curitiba, no Paraná, divulgou nesta segunda-feira, 28 de dezembro de 2015, balanço de operações e de ocorrências atendidas pelos agentes.

De acordo com o balanço, foram em torno de 25 mil ocorrências registradas entre os dias 1º de janeiro e 4 de dezembro. Deste total, três mil são relacionadas ao transporte coletivo, envolvendo diversos atendimentos, como pedidos de informações e combate ao vandalismo, pichações, tumulto, invasões de terminais, furtos, roubos e brigas, contando as de torcidas organizadas.

O número de ocorrências relacionadas à violência sexual até o dia 1º de dezembro de 2015 foi de 76 atendimentos, o que significa um aumento de 121% em relação ao ano passado.

Segundo a corporação, o aumento de atendimentos não se deve apenas a mais ocorrências deste tipo, mas a participação maior das passageiras que denunciaram os casos de agressão sexual.

Parte desse aumento é atribuído pela guarda à campanha “Busão Sem Abuso”, que estimula as denúncias por telefone e é realizada pela Secretaria Municipal da Mulher, Secretaria Municipal da Defesa Social, Guarda Municipal, a gerenciadora de transportes Urbs, com apoio do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus da Região Metropolitana de Curitiba – Sindimoc e do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana – Setransp.

Os telefones são 156, da Prefeitura de Curitiba, o 153 da Guarda Municipal e o 190 da Polícia Militar.

Ainda de acordo com balanço da Guarda Municipal, foram realizadas 483 operações de segurança comunitária em 2015 que abrangeram ações em bairros, parques, praças, terminais de ônibus e estações-tubo, além de abordagens nos coletivos e proteção aos usuários do transporte público.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: