Governo Federal reduz recursos de PSI, mas aumenta dinheiro para financiamentos de ônibus e caminhões

Ônibus devem contar com mais recursos depois de remanejamentos

Programa de Sustentação do Investimento perdeu R$ 400 milhões de maneira global

ADAMO BAZANI

O Conselho Monetário Nacional – CMN aprovou nesta quinta-feira, 24 de dezembro 2015, em reunião extraordinária, uma resolução que diminui os recursos disponíveis para financiamentos via PSI – Programa de Sustentação do Investimento.

Os recursos passam de R$ 19,5 bilhões para R$ 19,1 bilhões.

A redução se deve à situação econômica brasileira, que enfrenta uma crise que revê origem na má administração das contas públicas. No entanto, houve remanejamentos de recursos e algumas áreas passam a contar com limite maior. É o caso das linhas de financiamentos para ônibus e caminhões destinadas para micros e pequenas empresas, cujos recursos foram elevados de R$ 5 bilhões para R$ 5,185 bilhões.

Já os recursos para financiamentos de ônibus e caminhões para grandes empresas tiveram um crescimento de R$ 50 milhões passando de R$ 1,8 bilhão de reais para R$ 1,85 bilhão.

O PSI é a principal linha para financiar ônibus e caminhões.

Os segmentos de inovação para micro e pequenas empresas tiveram crescimento de R$ 10 milhões, mas para as grandes empresas, a perda foi de R$ 48 milhões.

Os financiamentos para exportações destinados a grandes empresas pedem investimentos R$ 150 milhões reais, passando de R$ 1,2 bilhão para R$ 1,05 bilhão.

No entanto, os maiores cortes foram para as linhas que podem ser englobados pela Finep -Financiadora de Estudos e Projetos. Os recursos disponíveis foram reduzidos em R$ 400 milhões, havendo uma redução de R$ 200 milhões para grandes empresas (passando de R$ 700 milhões para R$ 500 milhões) e R$ 200 milhões para micro e pequenos empresários (de R$ 300 milhões para R$ 100 milhões).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: