Motoristas de ônibus não orientam passageiros sobre cinto de segurança, aponta pesquisa da Artesp

Ônibus rodoviário em São Paulo. Motoristas e empresas devem conscientizar passageiros sobre cinto de segurança.

De acordo com levantamento, seis em cada dez pessoas que viajam de ônibus no Estado de São Paulo ignoram dispositivo de segurança

ADAMO BAZANI

Levantamento realizado pela Artesp  – Agência Reguladora dos Serviços Delegados de Transportes do Estado de São Paulo, entre os dias 22 e 29 de outubro, em 174 viagens de ônibus rodoviários mostra um dado ainda preocupante: seis em cada dez passageiros que viajam de ônibus pelas rodovias do Estado de São Paulo não utilizam cinto de segurança, o dispositivo é obrigatório.

Em 144 destas 174 viagens, no entanto, o motorista não orientou os usuários sobre utilização do cinto de segurança, o que é irregular. A importância deste alerta do motorista é grande – de acordo com levantamento da agência, em 30 viagens nas quais o motorista lembrou os passageiros sobre a obrigatoriedade, o uso do cinto cresceu 15%.

A Artesp diz que vai continuar investindo em campanha para conscientizar os passageiros, mas também os motoristas e as empresas sobre a orientação aos ocupantes de ônibus.

Já em relação a quem se desloca de carros de passeio e caminhões a realidade tem mudado. Outro levantamento realizado em agosto pela Artesp, com 11 mil motoristas em diversas rodovias sob concessão de São Paulo, mostrou que 91% dos motoristas de carro usam o cinto de segurança. Entre os caronas, o uso é de 89%. No banco traseiro, o número de pessoas que usa cinto de segurança é bem menor: 62% dos passageiros ignoram o dispositivo.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes.

5 comentários em Motoristas de ônibus não orientam passageiros sobre cinto de segurança, aponta pesquisa da Artesp

  1. claudinei silva guimaraes // 7 de dezembro de 2015 às 12:31 // Responder

    Bem,sou profissional da área,orienta-los,eu oriento mas eles tem que fazer a parte deles,afinal ganhamos muito mal,para nos preocupar com isto,sabem que devem usar,mas não fazem uso,ou dirigimos ou olhamos eles com cinto,ja temos muito trabalho em dirigir pra nós e pelos outros,afinal num país como o nosso,onde poucos tem valor e muita cobrança,na venda de bilhete de passagens deveria vir com estas orientação,

  2. Uma pena isso, e vejo que tenho sorte com os motoristas, pois nas linhas da Pássaro Marron/Litorânea para Pinda, Taubaté, Caçapava e São Sebastião sempre há esse cuidado.

  3. Por mais que se oriente, grande parte dos passageiros não usam. Pergunte a qualquer motorista.

    Ainda há preconceitos e implicâncias com o dispositivo de segurança. O medo de em caso de acidente ficar preso por exemplo é uma delas. O desconforto é outro – as pessoas costumam dormir em onibus leito, e o uso do cinto limita as movimentações do corpo.

    Em veículos com televisão, poderia se exibir uma mensagem de segurança (como os de aviões) na hora da saída do ônibus ao invés do motorista avisar do uso do cinto. Pesquise no Youtube que verá vídeos com mensagens de segurança.

    Se a Artesp quiser sacanear mesmo e impor regra, o que resta seria multar ou retirar o passageiro do ônibus caso ele não use o cinto, bastando usar a fiscalização de terminais rodoviários. As vezes regras só pegam com severidade.

  4. A empresa rodoviária Brasil sul costuma passar vídeos orientando importancia do uso do cinto de segurança.

  5. Amigos, boa noite.

    Infelizmente eu nao viajo todo dia, mas das vezes que eu utilizei o buzao rodoviario, todos os motoristas orientaram os passageiros antes da partida.

    Eu ja dei a solucao em posts atras, tem de fazer um dispositivo, onde acusa no painel do motorista, quem esta sem sinto e no caso de uso do toalet, apos x minutos o painel apita.

    Assim o buzao so rodara se todos os passageiros estiverem com cinto.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: