Acidentes de trânsito causam prejuízo equivalente a 3% do PIB Mundial

Espaços para transportes públicos podem reduzir acidentes no país, dizem estudos.

Presidente Dilma Rousseff elogiou medidas como criação de faixas de ônibus ciclovias e redução de velocidade

ADAMO BAZANI

Os prejuízos causados por acidentes de trânsito representam aproximadamente 3% do PIB em todo mundo e podem chegar a 5% nos países em desenvolvimento.

A declaração foi feita nesta quarta-feira, dia 18 de novembro de 2015, pela presidente Dilma Rousseff, com base em estudos internacionais, durante abertura da Segunda Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança do Trânsito, em Brasília.

Dilma ainda disse que os acidentes com mortes podem crescer a 30%, de acordo com projeções globais, e que a situação é mais complicada ainda nos países em desenvolvimento.

A presidente elogiou algumas medidas que podem reduzir os acidentes no Brasil, como manutenção de calçadas, criação de faixas de ônibus, ciclovias e redução de velocidade. Indiretamente, Dilma exaltou algumas ações praticadas pelo prefeito Fernando Haddad, do mesmo partido, na capital Paulista.

A presidente também destacou a aplicação da Lei Seca que, segundo ela, contribuiu para a queda de 6% no número de mortes, entre 2012 e 2013, passando de 44 mil 800 para 42 mil e 200.

A Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito prossegue amanhã e tem como objetivo discutir iniciativas que reduzam mortes e lesões ocorridas no trânsito em todo o mundo. Mais de 1500 representantes de 120 países devem participar dos debates.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: