TCU recomenda São Paulo parar com obras e licitação em corredores de ônibus

ônibus

Ônibus na zona Leste de São Paulo. TCU recomenda suspensão de três projetos de transportes na região.

No Piauí e no Rio Grande do Sul também houve bloqueios

ADAMO BAZANI

O TCU – Tribunal de Contas da União confirmou nesta quarta-feira, dia 04 de novembro de 2015, que recomendou a paralisação das intervenções e de licitações de três obras de corredores e terminas de ônibus na Capital Paulista. Tratam-se do corredor Itaim Paulista – São Mateus, na zona Leste de São Paulo, e de dois trechos do corredor da Radial Leste (trechos I e III).

O órgão de contas manteve o entendimento de que houve sobrepreço nas licitações das obras e não classificou como satisfatórios os esclarecimentos prestados pela prefeitura de São Paulo.

Os três projetos somam R$ 1,3 bilhão.

São Paulo tem três das cinco obras de infraestrutura que foram barradas agora oficialmente pelo TCU.

No Rio Grande do Sul, o órgão recomenda a paralisação das obras de implantação e pavimentação da BR-448 e, no Piauí, a suspensão da construção da “Vila Olímpica”, em Paranaíba

O órgão deu os pareceres para as obras locais porque elas contam com recursos federais, do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, administrado pelo Ministério das Cidades e operado pela Caixa Econômica Federal.

Agora o TCU vai encaminhar as recomendações para o Congresso Nacional e para os órgãos federais que vão decidir se as obras devem realmente ser suspensas.

A informação foi divulgada na 19ª edição do Fiscobras, uma espécie de prestação de contas sobre o trabalho do TCU e um balanço da situação das principais obras federais.

O órgão diz que realizou entre julho de 2014 e junho de 2015, 97 auditorias de obras que somam R$ 20,4 bilhões. O TCU listou 61 obras com indícios de irregularidades graves, mas apenas pediu a paralisação dos corredores de ônibus de São Paulo, da rodovia do Rio Grande do Sul e da Vila, no Piauí.

Para outros quatro empreendimentos, o TCU recomendou retenção dos valores de financiamento: refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco (obra da Petrobras); Canal do Sertão, em Alagoas; ferrovia Norte-Sul, em Goiás; terminal fluvial de Barcelos, no Amazonas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em TCU recomenda São Paulo parar com obras e licitação em corredores de ônibus

  1. Os Tribunais de Conta são os órgãos mais inúteis da república. Os conselheiros costumam ser politiqueiros que não estão nem ai para a população.

  2. Isso esta cheirando partidarismo,porque nenhum outro estado esta tendo essa questão que tem obras de mobilidade?Sera que isso e porque a Sra Dilma com suas pedaladas fiscais e junto com o deficit quase 120 bi de rombo nos cofres públicos que a população ira pagar com juros,isso leva e crer que o PT todo não presta?E que se dane a população?Esse país e uma piada,os políticos são os palhaços,e o povo e a platéia triste.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: