Com campanha, ABC diz ter reduzido em 32% total de atropelamentos em três anos

travessia segura

Personagem é aposta para ampliar resultados de campanha para reduzir atropelamentos no ABC

Região quer redução de 50% até 2020, como determina ONU

ADAMO BAZANI

Entre 2011 e 2014, o número de atropelamentos nas vias das sete cidades do ABC Paulista caiu 32,88%, de acordo com dados da PM – Polícia Militar. Em 2011, foram 1761 ocorrências ante 1182 no ano passado.

Para o Consórcio Intermunicipal do ABC, que reúne as prefeituras da região, um dos principais fatores para esta redução foi a conscientização de motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres. A entidade destaca a campanha Travessia Segura, iniciada em 2011, e que conta com diversas ações envolvendo gerenciadoras de trânsito e Corpo de Bombeiros em cruzamentos, escolas e associações.

No entanto, o número de atropelamentos no ABC ainda é considerado alto e a meta é seguir a proposta da ONU para redução de mais de 50% até 2020 nos números de mortos e feridos em acidentes de trânsito.

Neste ano, a Campanha Travessia Segura foi intensificada em setembro, durante a Semana da Mobilidade, com o personagem “Mister Mão”. Pessoas vestidas com uma fantasia atuam em cruzamentos com uma equipe dando dicas de convivência no trânsito. O personagem ressalta o “super gesto”, que trata-se de o pedestre sinalizar com a mão a intenção de atravessar pela faixa com o objetivo de ser notado pelo motorista, motociclista ou ciclista, que deve atender a solicitação.

As ações continuam em escolas.

O consórcio informou que a Travessia Segura foi incluída no Plano Plurianual e tem recursos garantidos até 2017.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Com campanha, ABC diz ter reduzido em 32% total de atropelamentos em três anos

  1. É isso mesmo. Conscientização é melhor que multa. Salva vidas. Poderia ter um trabalho junto com as empresas de ônibus da região
    Abraços e é bom este tipo de matéria que mostram também bons resultados e iniciativas

  2. João Ayrton Lamiase // 28 de outubro de 2015 às 20:38 // Responder

    Diminuiu por cuidados de ambas as artes, motoristas e pedestres, não pela loucura de tornar a cidade um grande cortejo fúnebre á 40 km por hora.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: