Instituto Internacional vai ajudar Haddad a planejar transportes em São Paulo

ônibus

Ônibus ao lado de ciclovia e acompanhado por táxi em São Paulo. Instituto internacional vai ajudar prefeitura a planejar transportes. Foto: Adamo Bazani

Acordo foi assinado entre secretaria de transportes e ITDP. Ciclovias novamente vão receber prioridade. Instituto vai ajudar na elaboração de corredores de ônibus

ADAMO BAZANI

A prefeitura de São Paulo e o ITDP, sigla em inglês cuja tradução é Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento, firmaram um acordo para elaboração de ações de mobilidade urbana, como ampliação de rotas para bicicletas, acompanhamento de projetos para a redução das emissões de gás carbônico nos transportes da cidade e até mesmo apoio técnico para o planejamento e implantação de corredores de ônibus em São Paulo.

As ciclovias têm sido alvo de críticas devido a problemas de rotas, conversões perigosas, trajetos considerados inadequados e até mesmo sobreposições em paradas de ônibus.

Já os corredores de ônibus, cujas obras não avançam, são constantemente barrados por órgãos fiscalizadores de contas, como o TCM – Tribunal de Contas do Município e TCU – Tribunal de Contas da União, neste caso pelo fato de as obras dependerem de verbas federais.

Os conselheiros e ministros apontam problemas como erros nos projetos das obras e até mesmo sobrepreço e vários corredores, como ocorreu recentemente com o corredor da Estrada do M Boi Mirim, que segundo o TCU teve sobrepreço de R$ 34 milhões em um trecho e projeto executivo R$ 10 milhões mais caro no segundo trecho. Ver em: https://blogpontodeonibus.wordpress.com/2015/10/22/tcu-ve-sobrepreco-em-outro-corredor-de-onibus-de-sao-paulo/

O ITDP tem escritório no Rio de Janeiro e reúne especialistas em mobilidade de diversos países. O instituto foi fundado em 1985 nos Estados Unidos por ativistas pró-mobilidade sustentável, atuando no Brasil desde 2009.

Em 2004, o ITDP realizou um estudo para viabilizar o pedágio urbano em São Paulo. Na época, o arquiteto do sistema de Londres, Derek Turner, trabalhou com funcionários da prefeitura de São Paulo e com engenheiros de consultorias brasileiras, mas não houve avanços políticos para a implantação da medida.

O protocolo de intenções entre a gestão Haddad e o ITDP foi assinado em setembro e foi publicado no Diário Oficial de hoje. O acordo tem validade por dois anos.

PUBLICADO POR OMISSÃO EXTRATO DO PROTOCOLO DE INTENÇÕES QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE SÃO PAULO E O INSTITUTO DE POLÍTICAS DE TRANSPORTE E DESENVOLVIMENTO – ITDP BRASIL Processo Administrativo n. 2015-0.181.441-5 A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, através da SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES, neste ato representado por seu Secretário de Transportes, Jilmar Agostinho Tatto, e, do outro lado, o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento,neste ato representado por sua Diretora Presidente, Clarisse Cunha Linke, doravante denominado ITDP BRASIL. CONSIDERANDO a importância da atuação dos signatá- rios que compartilham o objetivo comum de melhoria da qualidade de vida do Município de São Paulo, através de soluções de transporte e mobilidade urbana sustentáveis e que reduzam desigualdades sociais. RESOLVEM, de comum acordo, celebrar o presente Protocolo de Intenções, com base nas cláusulas e condições a seguir relacionadas. OBJETO: 1. Este Protocolo de Intenções tem por objetivo manifestar o interesse dos partícipes em estabelecer procedimentos continuados de cooperação técnica nas áreas de transporte e mobilidade urbana na Cidade de São Paulo, destacando-se desde já os seguintes objetivos de cooperação. 1.1. Cessão de conhecimento técnico nas áreas de transportes e mobilidade urbana, com vistas ao desenvolvimento e estímulo aos transportes públicos de passageiros, aos transportes não motorizados, à segurança e gestão dos transportes e do trânsito, de modo a melhorar a qualidade de vida e a equidade social na Cidade de São Paulo, reduzindo os impactos ambientais, especialmente as emissões de gases do efeito estufa dos transportes e do trânsito. 1.2. Apoio técnico no estabelecimento de metas, indicadores e métodos para a avaliação e monitoramento de impactos positivos e negativos de projetos de transporte e mobilidade na Cidade de São Paulo, quanto à redução de emissão de CO2 e padrões de sustentabilidade. 1.3. Ajuda técnica no planejamento e implantação de infra-estrutura cicloviária, com ênfase na sua integração com outros modos de transporte, tendo em vista a potencialização do seu uso. 1.4. Apoio técnico na definição de prazos e escopos dos projetos a serem desenvolvidos, sejam estes estudos, treinamentos, workshops, seminários, publicações, ou outras formas de apoio técnico para elaboração de planos de transporte, mobilidade e desenvolvimento; promoção do uso da bicicleta como meio de transporte; melhoria de condições para pedestres e de acessibilidade; gerenciamento de demanda de trânsito mediante políticas de estacionamento e outras medidas; revitalização urbana e criação de espaços públicos de alta qualidade; desenvolvimento sustentável de áreas novas da cidade; parcerias com o setor privado para promover modos sustentáveis de transporte urbano; diretrizes para o desenvolvimento urbano ao longo de eixos e estações de transporte. 1.5. Apoio técnico no planejamento e implantação de corredores de ônibus. 1.6. Apoio técnico na realização de eventos para promover o transporte sustentável, tais como o “Dia Mundial Sem Carro”. 1.7. Parceria na qualificação e capacitação técnica nas áreas objeto deste Protocolo. 1.8. Formento de parcerias internacionais entre o Município de São Paulo e organismos multilaterais de financiamento. Vigência: 2 (dois) anos, iniciando-se a partir de data de sua assinatura em 29/09/2015.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

9 comentários em Instituto Internacional vai ajudar Haddad a planejar transportes em São Paulo

  1. Só a palavra:”PROTOCOLO DE INTENÇÕES”já demonstra o significa esse acordo, NADA!

  2. Boa notícia de um lado, mas um pé atrás do outro. Fica as questões:

    – Quanto vai custar esta ajuda? Sim, pois tudo tem um custo. 🙂

    – Cadê o Jaime Lerner? Ele que é um ótimo urbanista também e poderia dar uma mão.

    – Será que isso realmente vai ajudar? O problema do transporte não está só na arquitetura do serviço, ou no planjeamento – desde a época da Marta se tenta projetos mais eficientes de linhas, mas seja por motivos da população ou das empresas, os serviços eficientes não duram.

    Estranho o anúncio ser agora também, depois da licitação e da auditoria que ajudou (?) a redefinir o transporte em SP. Essa ajuda poderia ter vindo desde a época do início das licitações e auditorias.

    (E estranho o escritório se situar no Rio de Janeiro, uma das cidades mais mal planejadas em transporte… :\ )

  3. João Ayrton Lambiase // 22 de outubro de 2015 às 19:56 // Responder

    O Haddad só pensa em ciclllovia, então, porque ao invés dele ir para a prefeitura de helicoptero, porque ele não vai de bicicleta, há uma explicação para essa fixação anormal, T.O.C.-Transtôrno Obsessivo Compulsivo, pergunte á qualquer médico.

  4. Julio Jesimiel Gotardo // 22 de outubro de 2015 às 20:27 // Responder

    Lembro quando São Paulo,na década de 70, trouxe do Rio de Janeiro um Engenheiro de Trânsito para resolver o problema de Trânsito, moral da história,o Engenheiro Fontinelli sofreu um infarto,morreu e não resolveu o problema.Acho que temos excelentes técnicos em Sao Paulo e não há necessidade de alienígenas que não conhecem a realidade de São Paulo, uma megalopolis complexa.

    • Júlio,
      Desculpe-me por aproveitar seu comentário para fazer o meu.
      Não sou bairrista, acho que capacidade não tem fronteiras.No caso do Fontinelli, foi o idealizador das Rotulas ‘Central e Secundária’ que funcionam até hoje em São Paulo (salvo a parte central onde era impedida a circulaçao de veículos em transposição servindo aquela área apenas para uso local e estacionamento, e que voltou ao normal após curto período).
      Também criou o anel viário, e o centro expandido até ele, que hoje abriga a região onde temos o rodizío de placas de veículos.
      Deixou legado positivo.
      Poderiam também contratar o Jaime Lerner, criador do sistema BRT em Curitiba e teve também atuação nos sistema do Rio.
      Agora trazer gringo para ensinar-nos o que foi criado aquí (BRT) isso dá para pensar em MARACUTAIA.

  5. Na minha opinião e melhor ter auxílio e não ficarem barrando corredores do que ficar essa briguinha partidária vs TCM e TCU,veremos.

  6. Amigos, bom dia.

    Acabaram de assinar o Atestado de Incompetencia.

    Isto significa que o Edital de Licitacao e, no minimo, questionavel…

    Outro indicativo forte e de que as novas linhas, nem devem estar estabelecidas ainda.

    E a fiscalizadora serve pra que ????

    Att

    Paulo Gil

  7. ISSO VAI CUSTAR MAIS QUANTO AOS COFRES PUBLICOS ??? ALIÁS, AOS NOSSOS BOLSOS ?? JA NÃO CHEGA A TAL FIRMA DE AUDITORIA FAMOSO- NA E CARA PRA BURRO!! MAS Q DEU UMA DOR DE CABEÇA DANADA PROS BURROCRATAS DA SMT/SPTrans e CET…kkkkkkkkk AO JOGAR NA CARA DELES SUA INCOMPETÊNCIA…SIM!! MUITOS Q SÃO CHEFES HJ NA SPTrans VIERAM AINDA DA DESASTROSA GESTÃO DA LUIZA ERUNDINA…ENTÃO DO MALDITO PT…Q ENCHEU A SAUDOSÍSSIMA CMTC, Q HAVIA SIDO “ARRUMADA” PELO SAUDOSO JÂNIO QUADROS, DE “CUMPANHEÍRUS” MUITOS DELES SEM ESTUDO NENHUM…DEU NO Q DEU! O MALUFÃO SAFADÃO VENDEU TUDO…AÍ O PITTA ENTERROU TUDO DE NOVO, A MARTA VACILOU DE NOVO, O SERRA E KASSAB SE IMPORTARAM BEM POUCO…E ESSA ANTA Q AÍ ESTA, SÓ SABE MULTAR E PATROCINAR CICLOFAIXAS E CLICLO-VIAS ASSASSINAS E ESSES MALDITOS BAILES FUNKs DAS QUEBRADAS!! JESUS!! TENHA PIEDADE DE NÓS PAULISTANOS!!

  8. Marcos E. cardoso // 23 de outubro de 2015 às 20:12 // Responder

    A intenção desse contrato é puro e simplesmente rebater as contestações de sobrepreço do TCM e TCU que vem barrando sistematicamente obras do PT, por motivos políticos! já que estão brigados vai ficar mais caro!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: