Pelissioni garante projeto executivo de Corredor Arujá – Ferraz ainda neste ano

ônibus

Ônibus de empresa que atende a região do Alto Tietê. Secretário promete agilidade em corredor metropolitano.

Apresentação do corredor que deve atender a 47 mil pessoas por dia deve ser no início de 2016

ADAMO BAZANI

Conhecido como BRT Metropolitano Alto Tietê, o corredor de ônibus previsto para ligar as cidades de Arujá, Poá, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos deve ter o projeto executivo concluído ainda neste ano.

É o que prometeu o secretário metropolitano de transportes, Clodoaldo Pelissioni, em reunião do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê – Condemat, nesta quinta-feira, 17 de setembro de 2015, na Câmara Municipal de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

O projeto deve ser apresentado no início de 2016, ano em que devem começar as obras.

Segundo o secretário, a obra é uma das prioridades do governo para a região. Deve ser realizada uma reunião com o prefeito de Arujá, Abel Larini, e proprietários de imóveis que vão ser reduzidos por causa do corredor.

“Vamos fazer uma reunião com o prefeito Abel Larini e apresentar o projeto para a população e os lindeiros da cidade que doaram uma faixa de suas propriedades para que a obra pudesse ser feita”, disse Clodoaldo em nota emitida pela prefeitura de Arujá.

O corredor BRT Metropolitano Alto Tietê deve ter 21,5 quilômetros e custar R$ 337 milhões passando por Arujá, Poá, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos. Haverá dois terminais, um em Arujá e outro em Ferraz de Vasconcelos.  A demanda atendida deve ser de 47 mil passageiros por dia. Haverá integrações com as linhas 11 Coral e 12 Safira dos trens da CPTM e com o futuro Corredor Metropolitano Leste, que deve ligar São Paulo a Mogi das Cruzes.

A frota prevista para o BRT Metropolitano Alto Tietê é de 67 ônibus.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: