Ônibus Scania GNV/Biometano será exibido em Sertãozinho

biometano

Ônibus movido a biometano ou GNV da Scania foi testado em diversas cidades. Poluição é menor e montadora tenta parcerias com distribuidoras de combustíveis alternativos.

Ônibus Scania GNV/Biometano será exibido em Sertãozinho

Veículo foi testado em Foz do Iguaçu, Triunfo, Sorocaba, São Pedro da Aldeia, Londrina e em São Paulo movido a GNV ou biometano

ADAMO BAZANI

Após ser avaliado em diversas cidades brasileiras, o ônibus Scania movido a Gás Natural Veicular ou a GNV-Bio (biometano – produzido a partir da decomposição do lixo) vai ser exibido em Sertãozinho, no interior de São Paulo.

O veículo vai circular entre esta terça-feira e sexta-feira (25 a 28 de agosto de 2015) levando expositores e visitantes da 23ª Fenasucro&Agrocana, feira voltada para agricultura e setor energético movido com gás natural da GasBrasiliano, concessionária de distribuição de gás natural na região Noroeste do Estado de São Paulo.

A montadora tem apostado neste tipo de energia alternativa ao óleo diesel. O modelo é o Scania Citiwide, ano 2013, de 15 metros de comprimento e três eixos, K 280 – 6X2 *4 – DC 09 280, com chassi e motor feitos na Suécia e a carroceria na Polônia pela própria Scania.

A Scania prevê fabricar este tipo de veículo no Brasil. Para isso, atua em duas frentes: a divulgação do ônibus para o frotista e poder concedente das linhas de ônibus e pelo contato e parcerias em testes com distribuidores e produtores de biometano e gás natural veicular.

No exterior, em especial na Europa, já há unidades do modelo movido a gás natural em funcionamento.

De acordo com a Scania, dependendo do tipo de poluente, a redução nas emissões pode variar de 60% a 90% em comparação com os ônibus a diesel de tecnologia Euro V, hoje em vigor no Brasil.

CIDADES:

Entre os meses de outubro e novembro de 2014, o ônibus circulou com biometano no Parque Tecnológico da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu, no Paraná. Em seguida, entre dezembro de 2014 e janeiro de 2015, o ônibus foi testado dentro do Complexo Industrial da Braskem, em Triunfo, no Rio Grande do Sul, numa parceria com a Sulgás – Companhia de Gás do Rio Grande do Sul, Naturovos e a Ecocitros – o biometano era fabricado a partir de restos da plantação de frutas cítricas, ovos e de dejetos de animais. Entre os dias 25 e 27 de fevereiro, o veículo circulou com gás natural em Sorocaba, no interior paulista. Em março, o ônibus circulou em São Pedro da Aldeia, abastecido na Usina Dois Arcos com biometano produzido a partir do material do aterro sanitário local. No mês de maio, o ônibus foi apresentado em Londrina, no Paraná. Em julho deste ano, conforme adiantou com exclusividade o Blog Ponto de Ônibus, o ônibus circulou com gás natural sem passageiros em linhas da capital paulista. O edital de licitação dos transportes de São Paulo prevê o uso do GNV nos ônibus: https://diariodotransporte.com.br/2015/07/20/licitacao-dos-transportes-em-sao-paulo-edital-preve-onibus-a-gas-natural/

A estimativa da Scania é conseguir espaço com o biometano e com o GNV no Brasil pela disponibilidade das fontes para a produção destes combustíveis.

O ônibus apresentado roda tanto com GNV como com biometano, não sendo necessária nenhuma alteração no veículo com a troca de combustíveis.

Durante a apresentação dos resultados dos testes com biometano em Triunfo, com cobertura do Blog Ponto de Ônibus, a Scania garantiu que hoje, com o desenvolvimento da tecnologia, os problemas de perda de desempenho dos ônibus a gás natural, que prejudicaram a imagem deste tipo de combustível para veículos de grande porte no Brasil, estão superados:

ÔNIBUS A GÁS DÁ CERTO MESMO?
Em 1983, a CMTC – Companhia Municipal de Transporte Coletivo, de São Paulo, colocou em circulação um monobloco O 362, da Mercedes-Benz,movido a metano. Em 1987, já eram 20 ônibus. Um dos locais de abastecimento dos ônibus, onde havia uma espécie de processadora do gás, era o lixão da região de Interlagos, na zona Sul de São Paulo.
Nos anos de 1990, eram comuns na cidade ônibus a gás natural – GNV. Muitos monoblocos Mercedes-Benz O-364, O-365 e O-371 eram vistos pela cidade, também operando pela CMTC. Algumas empresas particulares também operavam com estes ônibus a gás. Depois da privatização da CMTC, entre 1993 e 1994, alguns destes ônibus circulavam pela CCTC – Cooperativa Comunitária de Transportes Coletivos, em especial os O-371.
Mas uma das queixas, na época, era a perda de força do ônibus em subidas ou mesmo quando estivesse mais lotado. A velocidade era de difícil retomada e as quebras eram constantes.
Até hoje há uma resistência por parte de empresários e poder público quando assunto é ônibus a gás.
O diretor de vendas de ônibus da Scania, Silvio Munhoz, diz que estes problemas ficaram no passado. Hoje na Europa, uma parcela significativa de ônibus é a gás.
Ele explica que está na tecnologia de queima do combustível e no abastecimento, a grande diferença para que hoje os ônibus a gás não tenham os mesmos problemas que ainda assustam empresários e poder público.
“O que ocorreu com estes ônibus mais antigos era que eles tinham injeção mecânica. O que dá desempenho é a queima do metano. A fábrica, antigamente, fazia uma regulagem para o combustível, mas por diversos fatores, na hora da injeção, não vinha a quantidade de metano necessária para a queima. Já no sistema de injeção eletrônica, esta quantidade correta é regulada na hora por softwares. Há sondas na entrada e na saída do gás que enviam a mensagem para o motor que corrige na hora a quantidade de metano a ser queimada. Além disso, a distribuição era por carretas. Nem todo o gás dos cilindros das carretas eram aproveitados e o tempo de abastecimento era muito longo. Hoje em três minutos você enche um tanque de ônibus com gás. Um ônibus a diesel demora de um minuto e meio a dois” – explica.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

6 comentários em Ônibus Scania GNV/Biometano será exibido em Sertãozinho

  1. Amigos, boa noite.

    Saimos da era da Petrobras.

    Entramos na era da BOOSTOBRAS.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Adamo esse modelo se não me engano esta em testes na Mobi Brasil procede?

  3. SERA Q AS TEXACO’S DA VIDA… E OS SENHORES LÁ DO ORIENTE MÉDIO VÃO DEIXAR…O PETROLEO AINDA FALA ALTO…

  4. JOÃO AYRTON LAMBIASE // 25 de agosto de 2015 às 19:44 // Responder

    Seja movido pelo que for, é SCANIA, sinonimo de qualidade.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: