Finame financiou 69% dos ônibus e caminhões vendidos no primeiro semestre

Finame financiamentos

Ônibus urbano recentemente adquirido por empresa do ABC Paulista. Finame reponde por quase 70% dos financiamentos de veículos comerciais de grande porte. Foto: Adamo Bazani

Saldo geral de financiamentos para veículos deve ser reduzido em mais de 10% neste ano, segundo Anef

ADAMO BAZANI

Mesmo com juros maiores que no ano passado, mas ainda convidativos, e com cobertura reduzida de 100% para 70% do valor do veículo, o Finame, do BNDES, ainda é responsável pela maior parte dos financiamentos de ônibus e caminhões no País.

De acordo com balanço divulgado nesta terça-feira, dia 18 de agosto de 2015, pela Anef  – Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras, no primeiro semestre de 2015, as vendas de ônibus e caminhões foram realizadas 69% pelo Finame, 14% por financiamentos do mercado, 14% foram à vista, 2% por consórcio e 1% por meio de leasing.

Em 2014, os juros do Finame eram de 6% ao ano. Agora variam de 9,5% a 10% dependendo do porte da empresa para ônibus e caminhões. Ônibus elétricos à bateria ou elétricos híbridos e trólebus  têm taxas de 6,5% para micros, pequenas e médias empresas e 7% ao ano para empresas maiores ou com Administração Pública Direta.

De acordo com a Anef, por causa das quedas nas vendas de veículos de pequeno porte como de ônibus e caminhões, os recursos liberados para financiamento tiveram redução tanto para o consumidor direto como para as empresas.

“Os recursos liberados para financiamentos por CDC – Crédito Direto ao Consumidor somaram R$ 45,3 bilhões, queda de 9,9% em 12 meses, sendo R$ 40,7 bilhões para pessoa física – retração de 8,3% em 12 meses – e R$ 4,6 bilhões para pessoa jurídica, queda de 21,7% em 12 meses. Os recursos liberados no mês para o CDC somaram R$ 7,4 bilhões, sendo R$ 6,7 bilhões para pessoa física – acréscimo de 4,7% no mês e decréscimo de 2,2% comparado a junho de 2014 – e R$ 773 milhões para pessoa jurídica, retração de 0,4% no mês e de 23,5% ante o mesmo período de 2014.” – diz nota da associação.

Já o total de dinheiro disponível para financiamentos de veículos neste ano pelos bancos das montadoras deve ter uma queda de pouco mais de 10%.

“A expectativa é que o saldo seja de R$ 189 bilhões, uma retração de 10,6% em comparação ao mesmo período de 2014, cujo volume total foi de R$ 211,3 bilhões. O montante de recursos liberados seguirá a mesma tendência, de acordo com a Anef. A previsão é que sejam liberados apenas R$ 99 bilhões, uma queda de 11% em relação ao ano anterior, quando foram liberados R$ 111,3 bilhões.” – diz ainda na nota.

De acordo com o mais recente balanço da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, divulgado no último dia 03 de agosto de 2015, os segmentos de ônibus e caminhões registraram queda de 39,79% nas vendas entre janeiro e julho deste ano na comparação com semelhante período do ano passado. Nos sete primeiros meses deste ano, foram emplacados 13 mil 439 ônibus e 43 mil 905 caminhões. De janeiro a julho do ano passado, foram registrados 18 mil 275 ônibus e 76 mil 961 caminhões.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Finame financiou 69% dos ônibus e caminhões vendidos no primeiro semestre

  1. Amigos, boa noite.

    Sem dinheiro em caixa não há Finame que resista.

    Até os consignados para o funcionalismo pelas instituições financeiras, foram suspensos.

    Alguém imagina o que seja isso.

    Falta de crédito no mercado e aumento do risco de empréstimo.

    Simples assim.

    Banco é banco, não é filantropia não.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: