Campinas vai dobrar subsídio às empresas de ônibus

ônibus Campinas

Ônibus em Campinas. Prefeitura vai dobrar subsídios para as empresas de ônibus. Um dos motivos é a alta da inflação acima do previsto.

Despesa do ano deve subir R$ 45 milhões. Em janeiro, prefeitura tinha anunciado subsídios de R$ 12 milhões para este ano

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Campinas, no interior de São Paulo, publicou no Diário Oficial da cidade que vai aumentar os subsídios mensais às empresas de ônibus do sistema municipal dos atuais R$ 2,5 milhões para R$ 5 milhões.

A justificativa do prefeito Jonas Donizette é que há necessidade de repor as perdas provocadas por uma inflação maior do que era previsto no início do ano.

Ele citou, na publicação do Diário Oficial, que houve expressivas altas no preço do óleo diesel e de insumos para a prestação de serviços de transportes. O prefeito também justificou o aumento a uma necessidade de manter a integridade das contas dos transportes.

Em janeiro, quando a prefeitura elevou de R$ 3,30 para R$ 3,50, Donizette disse que os subsídios no ano seriam de R$ 12 milhões: R$ 1 milhão por mês. Em março, os subsídios subiram para R$ 2,5 milhões por mês e agora com os R$ 5 milhões mensais, os repasses anuais da prefeitura devem somar R$ 45 milhões, o que significa elevação de 275% em relação ao anunciado em janeiro.

De acordo com a secretaria de transportes, em comparação com 2013, o subsídio ainda será menor em 2015, mesmo com os aumentos de rapasses. Naquele ano, os subsídios mensais eram de R$ 4,1 milhões, subindo em julho para R$ 6 milhões.

Segundo a Emdec- Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas, os subsídios maiores mantém a viabilidade do sistema, fazem com que haja melhor distribuição do financiamento dos transportes, com toda a sociedade participando, e evitam repasses diretos dos aumentos de custos para os passageiros pagantes.

A empresa informou também que houve mais investimentos por parte das viações, com a colocação de 326 ônibus novos desde 2013.

Em 2013, depois dos protestos em todo o País contra os valores das tarifas, o prefeito Jonas Donizette baixou o valor das passagens duas vezes, de R$ 3,30 para R$ 3,20 e de R$ 320 para R$ 3,00. O subsídio mensal teve de passar para R$ 6 milhões.

Em julho do ano passado, a tarifa voltou a subir de R$ 3,00 para R$ 3,30 e, em janeiro deste ano, passou de R$ 3,30 para R$ 3,50.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Campinas vai dobrar subsídio às empresas de ônibus

  1. Amigos, bom dia.

    Considerando-se o “bololô” de tarifas em BH, somado ao aumento de subsídios em
    Campinas, realmente a conta do buzão é no mínimo confusa, para não dizer errada.

    Já que o contribuinte tem de pagar tudo mesmo, começo a pensar que estatizar é mais barato, pelo menos elimina-se os “intermediários”.

    Até porque privado ou público o buzão do Brasil deixa a desejar; assim sendo
    o menos pior é o mais barato.

    Portanto, priorizando o interesse público, melhor mesmo tarifa ZERO, pelo menos
    fica tudo mais simples e prático.

    É só instituir o IBz = Imposto do Buzão.

    Será que não dá para evoluirmos e a gestão pública passar a se preocupar com outros problemas, afinal o buzão já não há mais o que se discutir

    Já passou da época de se considerar o buzão um assunto encerrado.

    Há outras coisas muiiiiito mais importantes para a sociedade que merecem atenção,
    mas muito mais atenção mesmo do que o buzão.

    Saúde, Segurança, Inflação, Impostos, desperdício de verbas públicas, má gestão,
    Habitação, infra estrutura e por ai vai.

    Não preciso ensinar o gato a miar, não é mesmo !

    Mudem o MP4, essa ladainha já cansou.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: