MAN suspende turno e 600 contratos de trabalho

ônibus

Ônibus Volkswagen. MAN, proprietária da marca, suspende turno de trabalho e contrato de 600 trabalhadores. Foto: Adamo Bazani

MAN desativa segundo turno e coloca 600 em lay off

Motivo é a queda nas vendas e produção devido à recessão econômica

ADAMO BAZANI – CBN

Mais uma fabricante de veículos pesados teve de adotar medidas para contornar o momento de desaquecimento econômico enfrentado pelo País.

A unidade da MAN, dona da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus, de Resende, no Sul do Rio de Janeiro, anunciou que vai desativar momentaneamente o turno da tarde. A empresa ainda vai colocar 600 trabalhadores em regime de lay off, que é a suspensão temporária dos contratos empregatícios.

As medidas vão ser implantadas a partir de 6 de julho e fazem parte de um acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos da região.

Os trabalhadores estarão com os contratos suspensos por cinco meses. Parte do salário, R$ 1,3 mil, virá do FAT – Fundo de Amparo ao Trabalhador e o restante será pago pela empresa. Neste período, a MAN deixa de recolher FGTS e INSS de cada trabalhador com o contrato suspenso.

Como parte do acordo, a MAN garantiu a manutenção destes empregos até o dia 30 de abril de 2016.

A empresa já havia tomado medidas para adequar a mão de obra ao baixo volume de vendas e de produção de caminhões e ônibus que indicam o nível de investimento de outros setores da economia que precisam destes veículos.

Desde dezembro de 2014, já concedeu duas férias coletivas, dá dois dias de folga sem remuneração a cada quatro semanas e ainda congelou os salários. Todas estas medidas fazem parte de um acordo com o sindicato firmado no ano passado, mas segundo a montadora, ainda são insuficientes diante da economia brasileira que não apresenta sinais firmes de recuperação tão cedo.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: