Invasão à faixa de ônibus é a segunda infração mais multada em São Paulo

ônibus faixas

Ônibus em faixa na Avenida Paulista. Número de invasões a espaços para o transporte coletivo continua crescendo, apesar do conhecimento do cidadão.

Invasão a faixa de ônibus é o segundo tipo de infração mais multado em São Paulo

Número total de multas subiu em relação ao primeiro trimestre do ano passado

ADAMO BAZANI – CBN

Com uma quantidade maior de faixas de ônibus, que alcançam 476 quilômetros na segunda-feira, e fiscalização mais intensa, a invasão a este tipo de espaço foi a segunda infração mais anotada pelos agentes da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, entre janeiro e março deste ano, de acordo com levantamento da própria companhia.

Foram 416 mil multas neste período.

Além da fiscalização e do crescimento das faixas na cidade, o desrespeito e a cultura do motorista de carro de passeio e motociclista são fatores que não podem ser deixados de lado.

As faixas já são de conhecimento na cidade e não há desculpa para não saber que a atitude pode gerar uma multa.

Que existem faixas que poderiam ser melhor estudadas para posterior implantação e que ainda há erros de engenharia que se tornam armadilhas para os motoristas, também não há o que se discutir. Mas respeitar uma faixa de ônibus, que todo mundo agora sabe o que é, é acima de tudo demonstrar uma consciência em prol do coletivo, das pessoas que abriram mão dos carros ou que não têm outra opção mesmo, para ocupar de maneira melhor o espaço urbano. Enquanto um ônibus em 13,2 metros pode transportar 80 passageiros, para atender esta demanda, seriam necessários 40 carros que ocupariam 164 metros, levando em consideração que um carro em São Paulo leva duas pessoas em média.

Uma parcela significativa das faixas de ônibus na cidade está bem sinalizada, mas quando houver dúvida, o que deve imperar é o bom senso. A faixa está pintada? Há pessoas se beneficiando com elas por meio de transportes mais rápidos?  Então prá que invadir?

Ainda existe, e de maneira muito forte, a cultura do motorista de carro ou piloto de moto achar que o espeço urbano é só dele.

Exceções devem, claro, ser analisadas.

Mas a prova de que falta respeito às leis de trânsito e à vida do próximo é o número de multas por excesso de velocidade, a principal infração na cidade de São Paulo nestes três primeiros meses: foram 844 mil anotações.

O desrespeito ao limite de velocidade significa falta de zelo pela própria vida e a do semelhante. Que também existem pegadinhas, radares escondidos, mudança repentina de limite numa mesma via, também é fato. Mas a verdade é que o motorista ou piloto acreditam que podem tudo, podem desafiar até mesmo o perigo.

O desrespeito ao rodízio municipal de veículos aparece em terceiro lugar, com 392 mil autuações e em quarto, a desobediência às regras de estacionamento, com 280 mil notificações.

No total de multas, a cidade registrou crescimento de 7,6% em relação ao primeiro trimestre de 2014, com 2,7 milhões de anotações. O número significa 21 multas aplicadas por minuto.

O número pode aumentar no índice fechado do ano. A prefeitura de São Paulo tem instalado novos radares. Além dos 162 equipamentos mais antigos, há 152 lombadas eletrônicas, 407 radares fixos e 20 móveis.

Cabem ao cidadão duas tarefas básicas: respeitar o próximo obedecendo às leis de trânsito e cobrar da prefeitura que este dinheiro arrecadado com tantas multas seja investido na melhoria do ir e vir das pessoas.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

7 comentários em Invasão à faixa de ônibus é a segunda infração mais multada em São Paulo

  1. Acho que a multa e uma piada,o valor e muito baixo,e acho ainda que táxi em corredor e mais piada ainda,em faixa ate vai.

  2. Amigos, boa noite.

    Já pensaram esse Neobus na cor original da TUPI.

    Considerando que a TUPI (ou só a marca) é tradicional em Sampa a fiscalizadora tinha por obrigação deixar o único buzão lindão de Sampa, o Neobus, desfrutar da pintura original da TUPI com o logotipo daquele indiozinho simpático.

    E se tiver mais de um Neobus desse ai da foto, este outro deveria ter a cores da Tupi com o design do século XXI.

    Já pensaram que showwwwwwwww seria.

    Bom quanto as faixas, com certeza um x% das multas está errado, em função de:

    1) Sinalização de solo errada e mal feita, principalmente tem muita faixa contínua que tem de ser “picotada”.

    2) Na avenida Corifeu, há pelo menos dois horários diferentes, o que além de confundir, ele pretere parte dos comerciantes em detrimento de outros; o que é inconstitucional, mas…

    Mas como poucos respeitam as leis, por que respeitar a Constituição/88, já que tem muito buzão rodando também inconstitucionalmente (contratação direta ou precária).

    Quem sabe ganhamos de presente essa autorização da fiscalizadora para que os 2 Neobus da TUPI tenham suas cores originais; um buzão do século XX e outro do século XXI.

    Sonhar é bom, e por enquanto ainda não foi taxado ou tarifado, mas com certeza, do jeito que as coisas andam, em breve será.

    Taxar é muiiiiiiiiiiiiiiito mais fácil do que trabalhar para gerar receita.

    Att,

    Paulo Gil.

  3. Seria muito interessante mesmo Paulo Gil, voltar aquela pintura azul clara na saia e bege na parte de cima, da TUPI, que também mantém impecáveis seus carros. Um exemplo é (ou era) um Apache Vip Volksbus que ela pegou da falecida Expresso São Judas (um raríssimo carro novo da mesma, os outros quase sempre eram maçaricos do RJ, com aquelas portas velhas do Condor e do Ciferal Urbano, que abriam para dentro!). Ficou como novo na TUPI. Na minha opinião, a pintura do saia e blusa foi a mais criativa que a cidade já teve, inclusive auxilia eficazmente na rápida identificação do ônibus. Imagina aqui na Lins de Vasconcelos, reduto da Via Sul (apesar de agora ela estar misturando carros das garagens 51, 52 e 53 em todas as linhas): se surgisse o branco e azul, rapidamente identificaríamos que seriam um dos dois 4111 ou 15 Praça da República; se aparecesse o amarelo e azul, imediatamente avistaríamos de longe o 874T Ipiranga e por final, se surgisse o vermelho com a listra centra azul, prontamente veríamos antecedendo os Sacomãs 478P ou 477A, pois nestas duas últimas linhas estão sendo utilizados os Milleniuns BRT da garagem 53.

    • Ricardo Farias, boa noite.

      Essa pintura que você menciona, pra mim ela ainda é nova.

      Rssssssssssssssssss

      Me refiro a do meu tempo de moleque, na década de 70.

      Abaixo nos links, você verá a pintura em desenho e o indiozinho no site da Tupi.

      http://www.flogao.com.br/onibuspaulistanos/126349607

      http://www.tupitransportes.com.br/

      Tem na net uma foto de verdade do monobloco O 362 igual ao do link acima.

      Outro dia mesmo eu vi essa foto, hoje não achei mas quando eu achar eu posto para você.

      Acho que você vai gostar cores Branco preto e vermelho.

      Divirta-se.

      Abçs,

      Paulo Gil

  4. Essa multa não desestimula ninguém. E apesar do número de apontamentos dessa infração, a sensação de impunidade é enorme. Além, é claro, dos problemas apontados pelo amigo Paulo Gil.

  5. Em primeiro lugar, creio que as faixas exclusivas não deveriam ter horário. Fora do horário de pico, ainda temos congestionamentos, principalmente em certas vias como a Teodoro Sampaio, mesmo no fim de semana. Ou seja, o ônibus perde sua prioridade em momentos de lazer.

    Em segundo, só queria apontar que a média de usuários por automóvel em São Paulo é de 1,4 e não de 2. Então o número apontado de carros seria ainda maior: 57 veículos ocupando 234 metros.

  6. E ESSA LICITAÇÃO E OS CORREDORES DE ÔNIBUS, DE VERDADE MESMO, PRINCIPALMENTE OS FANTÁSTICOS BRTs, TIPO O “EXPRESSO TIRADENTES”, Q É BOM, NADA!! SÓ ESSAS MERDAS SEM FISCALIZAÇÃO QUASE NENHUMA…E ESSAS CICLOVIAS ESCROTAS, TIPO A DA GUILHERME COTCHING, NA VILA MARIA…AREA 2, E A DA LUIS STAMATIS, TMB NA AREA 2… Q ARRUINOU O TRANSITO DE ÔNIBUS, CAMINHÕES E ATÉ VANS UTILITÁRIAS NA ESQUINA DA AVENIDA GUAPIRA COM LUIS STAMATIS! UM NOJO! ARRUINOU AINDA MAIS O JAÇANÃ! AFF!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: