Greve de ônibus em São Paulo: Terminais fechados

greve Ônibus São Paulo

Ônibus em São Paulo. Motoristas e cobradores fizeram paralisação POR aumento de salarios

Paralisação de Motoristas e cobradores fecha Terminais em São Paulo

Motoristas e cobradores de ônibus da Capital Paulista fecharam terminais na cidade.

A categoria está em campanha salarial e pede reajuste pelo maior índice inflacionário mais 7% de aumento real.  Os motoristas e cobradores trabalham, no entanto, com uma proposta de reajuste de 9,9%. As empresas oferecem 7,21% com base no índice inflacionário da Fipe – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.

Os motoristas e cobradores também pedem PLR – Participação nos Lucros e Resultados de R$ 2 mil. As empresas de ônibus oferecem R$ 600. No ano passado, segundo o Sindmotoristas, a participação nos lucros foi de R$ 800.

Além do reajuste de 7% mais a inflação, a categoria quer aumento do ticket-refeição, dos atuais R$ 16,50 para R$ 22,00. As empresas ofereceram R$ 17,69.

O piso salarial de motorista de ônibus em São Paulo é de R$ 2.151,40 e de cobrador é de R$ 1.244,20. A data base é em maio. No ano passado, o aumento foi de 10%.

Entre OS TERMINAIS Fechados:

Terminal AE Carvalho

Terminal Capelinha

Terminal Vila Carrão

Terminal João Dias

Terminal Lapa

Terminal Mercado

Terminal Parque Dom Pedro II

Terminal Santo Amaro

Terminal São Miguel

Terminal Sapopemba

Terminal Vila Nova Cachoeirinha

Terminal Princesa Isabel

Parte Municipal do Terminal São Mateus

Terminal Bandeira

INTERMUNICIPAIS

Apesar de a manifestação envolver motoristas e cobradores de ônibus do sistema municipal de São Paulo, ao menos 22 linhas intermunicipais sofrem impactos porque algumas compartilham os terminais da SPTrans.

No Terminal Sacomã, são 19 linhas atingidas, que embarcam e desembarcam fora do local, atrasando as operações.

No Terminal do Grajaú, três linhas são afetadas.

Estes ônibus intermunicipais vão para:

Cotia.

Guarulhos.

Santo André

São Bernardo do Campo

São Caetano do Sul

Diadema

Mauá

Ribeirão Pires.

Taboão da Serra.

Os serviços do Corredor Metropolitano ABD, da Metra, são opções e os ônibus e trólebus operam normalmente.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, Especializado em Transportes

1 comentário em Greve de ônibus em São Paulo: Terminais fechados

  1. João Ayrton Lambiase // 12 de maio de 2015 às 20:10 // Responder

    Reivindicar um salário digno é justo e óbvio, porem, em matéria de transporte público em São Paulo, qualquer paralização ferra com todo mundo, porque, aqui, a gente paga caro a passagem para ser mal servido, POR TODAS AS EMPRESAS.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: