BYD diz que já vendeu 5 mil ônibus elétricos em todo o mundo. Lote mais recente foi de 60 para California

BYD

Chinesa BYD fechou contrato para fornecer 60 ônibus elétricos na Califórnia. Balanço da empresa mostra que 5 mil veículos deste tipo foram comercializados no mundo. No Brasil, ações de marketing continuam fortes. Foto: Divulgação

BYD vai fornecer 60 ônibus elétricos para Califórnia

Dependendo apenas de baterias, veículos não emitem gases poluentes na operação. Em todo o mundo, empresa diz que comercializou 5 mil ônibus elétricos

ADAMO BAZANI – CBN

A BYD – Build Your Dreans assinou contrato com a Long Beach Transit para fornecer 60 ônibus elétricos que dependem apenas de bateria para funcionar.

A entrega inicial será de dez unidades, com 12 metros de comprimento para o transporte urbano. Os veículos possuem piso baixo total.

O contrato entre a gestora de transportes e a fabricante chinesa faz parte da intenção do poder público de reduzir a poluição atmosférica. Por serem movidos somente a energia elétrica, não há emissão de gases durante o funcionamento dos veículos.

Assim como faz no Brasil, a BYD realizou uma série de demonstrações e testes locais.

Long Beach já conta com ônibus elétricos híbridos que alternam o uso de combustível e energia para circularem.

Os modelos da fabricante da China possuem baterias de fosfato de ferro. No caso de Long Beach, a garantia dada foi de 12 anos para estas baterias. Há um sistema nas rodas que também capta a energia gerada quando os ônibus freiam chamado de frenagem regenerativa.

Além de não emitir gases poluentes, outra característica do ônibus, por ser elétrico, é o baixo nível de ruído.

A autonomia da bateria é de 250 quilômetros com uma recarga.

BYD DIZ QUE AMPLIA PRESENÇA MUNDIAL:

A chinesa BYD informou que foi ampliada a participação mundial da marca, que também fabrica painéis e somente baterias, no setor de transportes coletivos.

Segundo balanço divulgado pela empresa, até abril já foram comercializados cinco mil ônibus elétricos da marca no mundo. Os veículos percorreram mais de 60 milhões de quilômetros, sendo avaliados em 110 cidades de 36 países.

No Brasil, a empresa deve investir US$ 400 milhões para a construção de três fábricas. A primeira, em Campinas, no interior de São Paulo, deve ser inaugurada ainda neste ano e incialmente vai montar os chassis dos ônibus, baterias recarregáveis e painéis solares que virão importados da China. Entre 2016 e 2017 devem ser inauguradas outras duas unidades para a fabricação brasileira dos chassis dos ônibus e de células de bateria.  A empresa não descarta fazer outros produtos no Brasil.

A chinesa tem feito uma forte campanha de divulgação do ônibus elétrico junto aos gestores públicos. Entre os dias 07 e 09 de abril patrocinou o III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável – EMDS, organizado pela Frente Nacional dos Prefeitos, em Brasília. O evento reuniu 500 prefeitos de todo o País, além de secretários de transportes.

Os chefes dos executivos municipais foram transportados em seis veículos da marca: três ônibus e três carros.

A BYD também testou os ônibus elétricos a bateria nas cidades de Florianópolis, Goiânia, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Palmas, Curitiba, Distrito Federal, Campinas, Sorocaba e Piracicaba.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

1 Trackback / Pingback

  1. Polêmica: Cobrando o poder público, 2018 São Paulo tem que cumprir a Lei de Mudanças Climáticas | Nosso transporte público

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: