Falta de planejamento pode comprometer VLT no Rio de Janeiro

VLT Rio de Janeiro

Obras do VLT no centro do Rio de Janeiro. Assim como corredores de ônibus, meio de transporte é apontado como uma das soluções para mobilidade, mas pode não ter este efeito por causa do mau planejamento. Marcelo Carnaval / Agência O Globo

Falta de planejamento pode comprometer VLT no Rio de Janeiro

Sistema de corredores de ônibus também foi mal dimensionado e população sente perda de qualidade nos serviços

THIAGO MATHIAS – CBN

OUÇA REPORTAGEM EM:

http://cbn.globoradio.globo.com/rio-de-janeiro/2015/04/22/FALTA-DE-PLANEJAMENTO-PODE-CONDENAR-VLT-NO-CENTRO-DO-RIO.htm

A um ano da inauguração do Veículo Leve sobre Trilhos, no Centro do Rio de Janeiro, a prefeitura ainda não sabe o valor da tarifa, como será a integração com outros transportes e a estimativa de passageiros transportados. A operação vai começar no primeiro semestre de 2016, mas o mês e o dia não estão definidos. A primeira linha vai ligar a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto Santos Dumont, passando pela Via Binário e Avenida Rio Branco.

Questionado pela CBN sobre quantas linhas de ônibus serão substituídas no Centro após a implantação do VLT, o subsecretário de Planejamento da Secretaria Municipal de Transportes, Alexandre Sansão, não soube responder.

A falta de planejamento pode gerar problemas, a exemplo do que aconteceu com o BRT Transoeste. Com o sistema mal dimensionado, os ônibus que circulam pelo corredor estão sempre lotados. Meses após a inauguração, em junho de 2012, a pista do BRT já estava cheia de remendos. O roteiro semelhante se repete no VLT. A prefeitura ainda vai se reunir com o governo do estado e as concessionárias para definir a integração com outros transportes.

O professor do Departamento de Trânsito e Transportes da Universidade Federal do Paraná Eduardo Ratton diz que a discussão sobre a tarifa única deveria ter começado há muito mais tempo. Para ele, as deficiências vão aparecer quando os trens entrarem em operação e o planejamento adotado vai determinar se o transporte será bem-sucedido.

Apesar da falta de informações, a prefeitura comemora o sucesso do VLT. Desde o dia 22 de março, há um protótipo do veículo na Praça da Cinelândia, no Centro da cidade. O professor de Engenharia de Transportes da PUC-Rio, José Eugênio Leal, teme pela segurança do transporte. Ele cobrou mais clareza nas medidas de prevenção, já que o espaço será compartilhado com pedestres.

“Ele não está segregado, está andando com os outros: com a rua, os pedestres, os veículos e as motos. São necessárias uma grande conscientização de todos e uma série de medidas de segurança para reduzir a possibilidade de acidentes, que inevitavelmente vão acontecer.”

O projeto do VLT prevê a entrega de 32 trens com capacidade para 420 pessoas. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, o sistema de pagamento será o de validação voluntária, sem roletas ou cobrador. Passageiros poderão ser abordados por fiscais da empresa e terão de apresentar comprovantes do pagamento. O custo da implantação do sistema é de R$ 1,157 bilhão

Thiago Mathias, repórter da CBN Rio de Janeiro

3 comentários em Falta de planejamento pode comprometer VLT no Rio de Janeiro

  1. Amigos, boa noite.

    Falando em planejamento, esse comentário teve se ser postado aqui.

    Inicialmente peço desculpas por não ter tido tempo hábil para filmar nem ao menos tirar uma foto, pois o farol ficou verde e também não pude esperar por um post especial de “cyclobyke”, pelo “causo”.

    Hoje presenciei um “acidente cyclobykemobilístico”, tragicômico, irresponsável e tudo mais.

    Pela manhã, indo para o trabalho, parei no sinal vermelho num cruzamento no qual no meio da ilha passa uma ciclovia (lembrem bem ciclovia), e de repente passou um “cyclobyke” utilizando fone de ouvidos (não sei se estava ouvindo música ou não), trafegando no sentido bairro-centro e na “contramão da ciclovia”.

    Achei “curioso” (no mínimo) e perguntei pra mim mesmo até onde o “cyclobike” iria na contramão da ciclovia ???

    Acabei de pensar, e vi um outro “ciclobyke” na mesma ciclovia, trafegando no sentido centro-bairro na mão certa da ciclovia.

    De repente, não mais que de repente “CATAPIMBA”, colisão frontal de “ciclobykes”, sendo o que trafegava na contramão voou uns 2 metros + ou -, por cima do outro e tudo e todos foram para o chão.

    Quem sabe por sorte, alguém filmou ou as câmeras da CET flagraram o lance.

    Outro dia comentei da falta de placas, documentos, CTB, condutor e tudo mais.

    Agora eu pergunto:

    E se como consequência um dos “cyclobikes” fosse a óbito ou ficasse tetraplégico ?

    Não foi o caso, pois como os dois se levantaram e o farol abriu, não houve tempo para ver se houve fraturas ou machucados graves ou leves.

    Bom sem placa, sem carteira de habilitação, sem ser autuado por cometer uma infração gravíssima e se nem “DEVPATBYKE” sequer pagam…

    Pois bem, com o aumento das ciclovias e ciclotintas com certeza aumentará a demanda de “cyclobykes”; assim mais uma PREVISÍVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL .

    O número de “acidentes cyclobykemobilísticos”, se multiplicarão em Sampa, e ai ??????

    Quem vai pagar o que deveria ser pago pelo “DEVPATBYKE” ?????

    Será que o resgate já teve sua frota aumentada para atender os “acidentes cyclobykemobilísticos” ?????

    Mais uma casa que começou a ser construída pelo telhado.

    PREVISÍVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

    Brasilllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll !

    Att,

    Paulo Gil

  2. Amigos, boa noite.

    Agora comentando sobre o tema do post.

    Ta tudo, como sempre, muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem planejaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaado.

    Com diz um irmão de um amigo meu:

    “Quer me enganar me dá ouro”

    Todas as obras faraônicas são feitas desta maneira, criar dificuldades para vende facilidades.

    E como toda venda é sujeita a comissões..

    Fazer certo pra que ?

    Essa não cola mais, é mais velha do que andar para frente.

    Competência técnica tem em todo o país de norte a sul de leste a oeste.

    Vai me dizer que ninguém sabia o que estava fazendo…

    “Nem boi, dorme mais com essa história”

    Evoluam.

    Essa não cola mais.

    Afinal não há justificativa para erros crassos.

    Qualquer terráqueo contribuinte, saca que o erro é crasso e injustificável.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Agora eu pergunto novidade isso vir deu m governante desse país sub infeliz,piada mesmo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: