Cartão BOM volta a ser recarregado por celular

ônibus

Ônibus metropolitano. Cartão BOM volta a poder ser recarregado pelo celular. Foto: Adamo Bazani

Cartão BOM volta a ser recarregado por celular
Aplicativo ficou interrompido por problemas técnicos. Ferramenta pode ser baixada gratuitamente
ADAMO BAZANI – CBN
As recargas e consultas de saldo do Cartão BOM, usado nos ônibus e trólebus metropolitanos de São Paulo, região de Campinas, Vale do Paraíba e Baixada Santista, podem novamente ser feitas também pelo aplicativo da Rede Ponto Certo no celular.
Por problemas técnicos, o aplicativo ficou sem funcionar, mas agora de acordo com a administradora da bilhetagem, pode ser usado novamente.
O aplicativo pode ser baixado gratuitamente na loja virtual Google Play Store. As recargas e consultas de saldo só funcionam para aparelhos com sistema Android com tecnologia NFC , de leitura por aproximação.
Para utilizar o serviço, basta o passageiro “baixar o aplicativo cadastrar um email e encostar o cartão no celular, em seguida, automaticamente aparecerá o saldo disponível, assim como as modalidades de compra e recarga de créditos. Para a compra de crédito, o usuário poderá escolher entre duas opções de pagamento: débito em cartão ou boleto (neste caso, os créditos são liberados em um dia útil após o pagamento). Na opção de débito são aceitos cartões bancários com bandeiras Visa (todos os bancos) e Mastercard (somente bancos Santander, BRB e Bancob). Não há valor mínimo para realizar a recarga, o valor máximo é R$ 230.”
A vantagem é que não é necessário ir a terminais ou lojas do Cartão Bom e enfrentar filas para a recarga. O procedimento é gratuito.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em Cartão BOM volta a ser recarregado por celular

  1. Viu Haddad…e nós aqui se ferrando andando KMs a pé no Jaçanã, pra evitar as filas dessas merdas de lotéricas…e o pessoal da SUB-PREFEITURA SP-JT mexendo nas merdas do Facebook e do Whatsapp o dia inteiro…p q não se colocam pessoas com vigilantes e ou GCMs nesses locais pra carregar os BILHETES UNICOS do povo?? botem essas meninas q ficam lá pra trabalhar pô!!

  2. Noto dois problemas quanto a recarga do BOM:

    – Na maioria das cidades, não há uma grande rede de atendimento. Muito se fala na rede do “Ponto Certo” (normalmente que fornece um equipamento em parceria com estabelecimentos comerciais), mas este em muitos casos só tem recarga liberada para Bilhete Único e não para BOM. Pelo que escutei de um destes estabelecimentos, depende da freguesia atendida, eles liberam a recarga para BOM.

    – Faz falta pontos de recarga próximos a pontos de alto movimento de passageiros e estações de trens da CPTM. Imagino que até agora não se adotou qualquer meio de recarga de bilhetes nas estações da CPTM por medo de assaltos e tentativas de roubos de equipamentos eletrônicos.

    A disponibilidade padrão para recargas do BOM geralmente é em centrais de terminais rodoviários ou proximidades. Normalmente, é associado à empresa operadora principal da cidade.

  3. Amigos, boa noite.

    O meio mais pratico para recarga dos “BUNS” e a que pode ser efetuada em qualquer csixa eletronico ou suoermercados, igual o utilizado para recarga de celulares.

    Esse monte de sistema jurasico, nao atende, ate porque nao tem nobrake e so depende de um unico cabo, conforme materia publicada neste blog.

    Nao complica, facilita!

    Att,

    Paulo Gil

    • (Cara, as vezes não gosto do seu tom…)

      Se fosse possível recarregar em rede bancária comum ou supermercado, eles fariam com louvor. Diferente de um sistema de celular, os cartões eletrônicos de ônibus tem uma espécie de “autenticação” dentro deles e a rede de recarga não é parceira da rede bancária. Por isso não se vê tanto essa ideia que você tem.

      Outra: rede bancária cobra para usar sua infraestrutura de cobrança, informação e dados. É mais barato para as gestoras de cartões de transporte fazerem o uso em uma rede a parte. Por isso que há o sistema da Ponto Certo, da Prodata e de outras empresas que atendem meio que “exclusivamente” os serviços de transporte. Se bem que hoje o sistema “24horas” é que atende todos os bancos no Brasil. Salvo engano, ela concentrou os serviços de caixas eletrônicos no país, devido a questão de manutenção e assaltos.

      Detalhe: a maioria dos equipamentos de cobrança são ligados ou por linhas de celular ou cabeamento de internet. Ou os dois em alguns casos. É possível uma ligação backup em qualquer equipamento de cobrança eletrônica (maquininha de cartão :3 ).

      Um terceiro porém, como já comentei, é o temor de que equipamentos e locais de cobrança de créditos eletrônicos sejam alvos de criminosos. Por isso uma rede reduzida e concentrada.

      Em compensação, como já mencionei, a Ponto Certo faz justamente parcerias com comércios e fornece um equipamento de recarga para estes fazerem o serviço em seu estabelecimento. Não sei quanto eles ganham por cada serviço, imagino que não seja muito (chuto 1% do valor cobrado). Ganha mais por quantidade ou também pela facilidade de ter um troco.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: