Expresso DF Sul só vai aceitar bilhetagem eletrônica. Cobrança começa dia 03

ônibus

Ônibus do sistema Expresso DF Sul. Pagamento só poderá ser feito com cartão e tem início no dia 3 de abril. Foto: DFMais

Expresso DF Sul terá seis modalidades de bilhete eletrônico
Passagem de R$ 3,00 começa a ser cobrada no dia 3 de abril. Não será possível pagar com dinheiro
ADAMO BAZANI – CBN
Quem utiliza os serviços do corredor de ônibus Expresso DF Sul, que liga Gama, Santa Maria e o Plano Piloto, deve estar atento para a obrigatoriedade do uso da bilhetagem eletrônica a partir desta sexta-feira, dia 3 de abril, quando começa a ser cobrada a passagem no valor de R$ 3,00.
O Governo do Distrito Federal divulgou nesta segunda-feira, 30 de março de 2015, que o sistema só aceitará pagamento com bilhete eletrônico. Já os ônibus alimentadores dos serviços principais podem ter tarifa paga com dinheiro por mais 30 dias, sendo prorrogáveis por outros 30, se houver necessidade.
São seis tipos de bilhete eletrônico: Estudante, Especial, Sênior, Vale-Transporte, Bilhete Único e Cidadão. Estes cartões já são aceitos no sistema de transportes. Há também a modalidade funcional, destinada a trabalhadores das próprias empresas de ônibus.
Pela bilhetagem eletrônica, o passageiro pode usar mais de um ônibus pagando apenas uma tarifa no intervalo de duas horas. Se o pagamento for com dinheiro, não é possível fazer a integração, sendo cobrada mais de uma passagem.
Para fazer o cartão, o passageiro deve procurar o seguintes postos da DFTrans, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
Rodoviária do Plano Piloto
Local: Terminal Rodoviário do Plano Piloto, Brasília
Endereço: Plataforma Térrea Norte (E/F), lojas 28 / 29
Telefone: (061) 3224- 0376
Rodoviária de Planaltina
Local: Terminal Rodoviário de Planaltina
Endereço: Avenida WL 02, Setor Administrativo de Planaltina, loja 11.
Telefone: 3389-6004/3388-6004
Rodoviária do Riacho Fundo I
Local: Terminal Rodoviário do Riacho Fundo
Endereço: Área Especial 04, sala 03.
Santa Maria Sul
Local: Centro de Santa Maria
Endereço: Feira Central de Santa Maria,
Em nota, o Governo do Distrito Federal explica o funcionamento dos tipos de bilhete eletrônico:
“Das seis opções de cartão disponíveis, três são gratuitas por lei. O Cartão Estudante atende alunos de instituições públicas e particulares reconhecidas pela Secretaria de Educação ou pelo Ministério da Educação. Para usufruir o benefício, é preciso preencher formulário disponível no site do DFTrans e levá-lo a um dos postos de atendimento do Sistema de Bilhetagem Automática, com duas fotos 3×4, cópia de comprovante de residência, comprovante de matrícula e os documentos originais de identidade e CPF. O Cartão Especial beneficia pessoas de baixa renda — que recebem até três salários mínimos —, com deficiência física, câncer, HIV, anemias congênitas e coagulatórias ou doenças renais crônicas. Desde que a necessidade seja especificada em laudo médico, atende também o acompanhante. Os interessados precisam dirigir-se ao posto do DFTrans na 114 Sul, levando laudo médico recente, com a carteira de identidade original e cópia, CPF e comprovantes de residência e de renda. O Cartão Sênior, para pessoas a partir de 65 anos, também pode ser solicitado na 114 Sul. Nesse caso, é necessário levar apenas cópia e original dos documentos de identidade e CPF. As outras três opções, para uso do público em geral, são pré-pagas. Uma delas é o Cartão Vale-Transporte, solicitado e recarregado pelos empregadores, que têm obrigação de assumir os custos de deslocamento entre a residência do trabalhador e a firma. O empregador deve procurar o serviço em Taguatinga, em Sobradinho, no Gama, na Galeria dos Estados ou na Rodoviária do Plano Piloto. Quem paga a tarifa por conta própria dispõe de duas alternativas oferecidas pelo DFTrans. O Cartão Cidadão — emitido nos mesmos postos que fazem o Cartão Vale-Transporte — aceita quantas recargas forem necessárias, feitas pelo próprio passageiro. O primeiro crédito deve ser de, no mínimo, R$ 15. A segunda opção, o Bilhete Único, não exige cadastro prévio e é encontrada em qualquer posto do Sistema de Bilhetagem Automática. No entanto, por não necessitar de registro, se o perder, o usuário não consegue bloquear o cartão nem recuperar o saldo. Custa R$ 10, valor revertido em passagem.”
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em Expresso DF Sul só vai aceitar bilhetagem eletrônica. Cobrança começa dia 03

  1. Tomara que o governo não recue, como aconteceu em Santos, onde os passageiros estupidos e mal educados não aceitaram a bilhetagem para inibir os assaltos, Os assaltos continuam em Santos, até o momento em que um motorista for morto por causa de trocados que servem pros bandidos suetentarem seu vicio nas drogas.

  2. Julio Cesar Lourenzon // 21 de abril de 2015 às 23:20 // Responder

    O mesmo inferno que se vive em Ribeirão preto agora em Brasília, bom, pelo visto que viaja por várias cidades esta sendo desconvidado a fazê-lo, ou só ande de táxi, ou ande com uma sacola cheia de cartões de empresas das mais diversas cidades, Santos está certinho, quem ja ficou sem poder embarcar com R$100,00 no bolso porque o ônibus não recebia dinheiro em Ribeirão Preto e com R$30,00 de créditos no cartão NOSSO (de ver ser nosso, mas nosso empresários e prefeitura) porque ja tinha realizado 5 viagens no dia! aí fui apelar ao motorista, que depois de cinco paradas me retendo na catraca, aceitou eu embarcar pela porta traseira. Durante o dia ví várias pessoas vendendo a passagem para quem teve cartão roubado, esquecido, danificado, que não o possuía por $5,00, inclusive motoristas estavam fazendo isso, ou seja, se tiver dificuldade pra comprar ou carregar o cartão, algo fácil, ja que muitos pontos de venda foram fechados em Ribeirão porque o alvo de assaltos e problemas são os comerciantes e o lucro não compensa. Sem contar net fora do ar, problemas em equipamentos e etc…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: