Paulistano quer mais prioridade ao transporte coletivo, aponta pesquisa da Rede Nossa São Paulo

ônibus

Ônibus em São Paulo. Pesquisa Ibope/Rede Nossa São Paulo/Fecomércio mostra que os transportes e trânsito ainda desagradam o paulistano. Cidadão está mais consciente da necessidade de mais espaço para o transporte público. Avaliação dos ônibus tem pequena melhora. Foto: Adamo Bazani.

Paulistano quer mais prioridade ao transporte coletivo, aponta pesquisa da Rede Nossa São Paulo
Avaliação sobre ônibus teve pequena melhora. Mais ciclovias na cidade elevaram a nota sobre a necessidade de se investir em transporte não motorizado
ADAMO BAZANI – CBN
A pesquisa anual Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município (IRBEM), edição 2014, divulgada nesta quinta-feira, mostra que a mobilidade urbana ainda está entre os aspectos que mais geram insatisfação do paulistano. De 25 segmentos analisados pelos entrevistados, transporte/trânsito ocupa a 21ª posição, ficando atrás apenas dos indicadores de transparência e participação política, segurança, desigualdade social e acessibilidade para pessoas com deficiência.
Apesar de a insatisfação ser grande, houve uma melhoria em relação a 2013. Na edição de 2014, a nota para a mobilidade urbana foi de 4,1. Na pesquisa anterior, o indicador recebeu nota de 3,9.
A pesquisa foi realizada entre os dias 24 de novembro e 8 de dezembro de 2014. Foram ouvidos 1.512 moradores da cidade de São Paulo com 16 anos ou mais.
O levantamento é realizado anualmente pelo IBOPE Inteligência a pedido da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) em parceria com a Rede Nossa São Paulo.
De acordo com nota à imprensa da Fecomércio, o aumento no número de ciclovias na cidade melhorou a percepção dos paulistanos. A maioria, 68%, se descola de ônibus diariamente. A avaliação sobre os serviços de ônibus também registrou pequena melhora. A população está mais consciente da importância do transporte público receber prioridade no espalho urbano com equipamentos como corredores de ônibus. Confira parte da nota da Fecomércio:
“De acordo com a pesquisa, 68% dos entrevistados utilizam o ônibus como meio de transporte diário. Entre os usuários paulistanos, o tempo médio de espera nos pontos cai de 25 minutos em 2013 para 20 minutos em 2014 e a nota atribuída a esse item (tempo de espera nos pontos) sobe de 3,9 na pesquisa anterior para 4,4 no levantamento atual. Outros dois aspectos também apresentam avanços na nota dada pela população: tempo de deslocamento na cidade (de 3,7 para 4,1) e a quantidade de ciclovias na cidade (de 4,2 para 4,6). Além desses três quesitos, outros nove foram avaliados: tamanho da rede do Metrô, prioridade ao transporte coletivo no sistema viário, restrição aos fretados, pontualidade dos ônibus, tarifas do transporte público, soluções para diminuir o trânsito, respeito ao pedestre, qualidade das calçadas e segurança no trânsito. Embora todas as notas estejam abaixo da média, dez dos 12 itens apresentam percepção mais positiva quando comparada ao levantamento anterior. Apenas a prioridade ao transporte coletivo no sistema viário obtém nota inferior a 2013, enquanto a avaliação do tamanho da rede do Metrô não apresenta mudança. O segmento de transporte/trânsito obtém 44% de notas entre nove e 10 em relação à importância do fator para a qualidade de vida na cidade, tendo a terceira maior média.”
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

6 comentários em Paulistano quer mais prioridade ao transporte coletivo, aponta pesquisa da Rede Nossa São Paulo

  1. William de Jesus // 27 de março de 2015 às 12:27 // Responder

    Bom dia

    Enquanto isso, Haddad briga no MP por mais ciclovias. Acorda, prefeito!!! Esqueça essa bobagem e dê atenção ao transporte. Aliás, não apenas o transporte.

    • amigão. se informa, por favor. Ninguem extendeu o número de faixas de ônibus como o atual prefeito (http://noticias.r7.com/sao-paulo/onibus-registram-recorde-de-viagens-da-gestao-haddad-24112014). Ciclovias é um projeto mundialmente reconhecido de mobilidade pública. Pega o seu relógio e calcula a velocidade de deslocamento, o impacto ambiental e a capacidade de pessoas que geram as obras viárias e as ciclovias. aprenda um pouco de planejamento urbano. Por outra parte, porque o senhor parece não saber, metrô no é responsabilidade da prefeitura, mas do governo do estado. Depois volta a falar besteira.

      • Seu comentário é legal, mas peca por uma coisa: o Metrô é responsabilidade de quem o gere, dependendo de quem gera. O Metrô hoje é do Estado de São Paulo, mas a prefeitura muitas vezes contribuí com receitas para a mesma, além claro de lembrar que há integração tarifária.

        E no começo, o Metrô foi da prefeitura paulistana.

  2. Pesquisa sobre o Transporte Público de São Paulo
    https://blogpontodeonibus.wordpress.com/2015/03/27/paulistano-quer-mais-prioridade-ao-transporte-coletivo-aponta-pesquisa-da-rede-nossa-sao-paulo/
    Rede Nossa São Paulo – Secretaria Municipal de Transportes

    A pesquisa sobre a utilização do transporte público em São Paulo que resultou 68% é um valor relativamente bom, mas, quem realmente é usuário diário, principalmente da periferia os intervalos melhoraram, mas, ainda não é o ideal, fica-se esperando até trinta minutos de intervalo.
    “De acordo com a pesquisa, 68% dos entrevistados utilizam o ônibus como meio de transporte diário. Entre os usuários paulistanos, o tempo médio de espera nos pontos cai de 25 minutos em 2013 para 20 minutos em 2014”.
    Sugeri que a SPTRANS e as empresas divulguem para todos os passageiros, a tabela que o motorista recebe na saída da garagem, pois, já vi ônibus que saiu com a tabela invertida, quando deveria ter saído do outro ponto.
    Há motorista e cobrador que não quer obedecer á tabela e diz que não deve satisfação ao passageiro. É bom lembrar que o transporte é público e os funcionários também. O passageiro é um consumidor direto da prestação de serviços.
    A tabela deve ser pontualmente executada e respeitada, para garantir um bom serviço ao passageiro que evitará ficar muito tempo na espera do coletivo, também para a própria segurança da coletividade.
    Também em cada terminal deve ser colocada a tabela integral das partidas para a segurança dos passageiros e garantir a execução da prestação do serviço.
    A Secretaria de Segurança Pública também será beneficiada, pois com os horários cumpridos regularmente haverá segurança nos pontos mais cruciais da nossa cidade.
    Onde há ordem, todos são beneficiados. A pontualidade é uma virtude que nem todos utilizam.
    Jayme Pereira da Silva
    São Paulo, 27/03/2015

  3. Amigos, boa noite.

    Que e um carro de 20 em 20 a la CMTC, todo mundo ja sabe, nem precisa fazer pesquisa.

    20 em 20, isso se tudo der certo.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: