Gidion e Transtusa vão testar elétrico chinês BYD em Joinville

BYD

Empresas Gidion e Transtusa vão testar ônibus elétrico chinês em Joinville. Foto: Divulgação Prefeitura

Ônibus chinês da BYD será testado em Joinville
Empresa tenta abrir mercado no Brasil já com vistas à fábrica que vai inaugurar em Campinas
ADAMO BAZANI – CBN
Joinville, em Santa Catarina, será mais uma cidade que vai testar o ônibus 100% elétrico abastecido apenas por meio de baterias fabricado pela chinesa BYD – Build Your Dream Company Limited.
A apresentação do veículo será na próxima segunda-feira, dia 23 de março, numa parceria entre a prefeitura e as empresas de ônibus Gidion e Transtusa.
O ônibus vai percorrer as linhas Norte/Sul e Sul/Centro.
Como a autonomia é de 250 quilômetros, a prefeitura calcula que, pela extensão destas linhas, o ônibus pode fazer aproximadamente 30 viagens nos percursos com esta carga de energia.
As baterias são de fosfato de ferro e ficam na parte superior da carroceria. O tempo para a recarga completa é de cinco horas, que pode ser feita à noite na garagem.
O consumo é de 324 Kwh. Segundo a BYD, o custo de operação pode ser até 75% menor em comparação com um veículo movido a diesel com os mesmos padrões de tamanho, dependendo da operação.
Sem emitir poluição e com baixo ruído, o modelo testado tem capacidade para 80 passageiros, sendo 22 sentados e 58 em pé.
O ônibus já foi testado em Goiânia, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Palmas, Curitiba, Distrito Federal, Campinas, Sorocaba e Piracicaba.
Os testes não são feitos à toa.
A empresa chinesa vê no Brasil e na América Latina um potencial mercado consumidor destes ônibus.
Ainda neste ano, a BYD deve inaugurar uma planta em Campinas, no interior de São Paulo, com 32 mil metros quadrados, dos quais 20 mil metros de área construída.
O investimento inicial será de R$ 250 milhões na primeira fase, na qual a unidade vai ser responsável pela montagem de ônibus e baterias de fosfato de ferro. A planta também vai montar painéis solares e abrigar o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da BYD para a América Latina, com o objetivo de realizar estudos e criar novas tecnologias para a região com vistas a veículos elétricos (não somente ônibus), baterias, smart grid, energia solar e iluminação.
A comercialização dos ônibus deve ter início em 2016.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta