DENÚNCIA: Gratuidade a soropositivos nos transportes cada vez mais difícil

Soropositivos

Portadores do HIV com “doenças oportunistas” têm direito à gratuidade nos transportes, mas dificuldades para obtenção do benefício aumentaram

DENÚNCIA: Passageiros portadores do HIV encontram dificuldades para transporte gratuito no sistema metropolitano de São Paulo
Ministério Público instaurou inquérito para investigar o caso. Governo tem até o final do mês para responder

Passageiros portadores do vírus HIV que por lei têm direito à gratuidade nos transportes em São Paulo têm encontrado dificuldades para conseguir o benefício nos trens da CPTM, Metrô e nos ônibus metropolitanos de São Paulo.
Muitos deles que já contavam há anos com este direito, não conseguiram mais renovar a carteirinha.
A repórter Annie Zanetti, da Rádio CBN de São Paulo, investigou o caso e constatou que os funcionários do sistema metropolitano de transportes informam que a gratuidade foi cortada nos trens, Metrô e nos ônibus intermunicipais gerenciados pela EMTU, o que é negado pela Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos.
O Ministério Público instaurou um inquérito para apurar o caso. A secretaria tem até o final deste mês para apresentar as explicações.
Ouça a reportagem:
http://cbn.globoradio.globo.com/sao-paulo/2015/03/19/PORTADORES-DE-HIV-ENFRENTAM-DIFICULDADES-PARA-CONSEGUIR-TRANSPORTE-PUBLICO-GRATUITO.htm

Em nota, a secretaria de estado dos transportes metropolitanos, responsável pelo metrô, cptm, e emtu, informou que o critério para o fornecimento da gratuidade é o mesmo há 11 anos.
Segundo a secretaria, o benefício só é fornecido às pessoas que além de portadoras do vírus HIV, tenham também uma doença oportunista, constatada por laudo médico, que seria por exemplo, pneumonia, tuberculose.
Passageiros de ônibus municipais gerenciados pela SPTrans, na Capital Paulista, relatam que o benefício neste sistema é concedido com maior facilidade

6 comentários em DENÚNCIA: Gratuidade a soropositivos nos transportes cada vez mais difícil

  1. Acreditam que eu não sabia que existia uma lei assim? Estranha esta lei. Quer dizer que se eu tenho HIV + doença baseada na imunodeficiência, tenho direito a andar de graça? E só com esta doença? Tipo, se tenho diabetes, asma, bronquite, não teria também direito à gratuidade?

    Existe alguma história sobre a origem desta legislação?

  2. Jorge Luiz de Moura // 20 de março de 2015 às 10:09 // Responder

    Esse é o governo que nós elegemos , pessoas que não pensam na saude dos outros, o cara alem de ser portador do virus do HIV ele tem que estar morrendo para ter direito à um beneficio tão simples isso é um absurdo, pois um portador de HIV se tiver pneumonia ou tuberculose ele ira pracisar de uma ambulancia e não , trem , metro ou onibus , alias nem ambulancia pois até ela chegar o cara morreu kkkkkkk Pronto Falei

  3. pois é a 3 anos tinha o beneficio de ônibus e metro e agora ao renovar cortaram o metro, só que para eu ir ate o hospital realizar os tratamentos só uso metro……

  4. E ai repórter Annie Zanetti, da Rádio CBN de São Paulo, tivemos algum retorno do ministério publico? Alguem esta pensando em nos ?

  5. Tudo mentira uso o bilhete único desde 2012 e sempre foi liberado sem a necessidade de ter doença oportunista. Governo ladrão.

  6. O bilhete único especial sempre foi liberado para todos os portadores de hiv sem a necessidade de doenças oportunista eles estão mentindo e só juízes que ganham o seu salário pago pelo povo ainda nega o pedido de gratuidade para os portadores. Que juízes são esses que defende o direito dos ricos e não dos pobres quando vão aumentar seus salários nãos pedem opinião da sociedade né seus ladrões.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. DENÚNCIA: Gratuidade a soropositivos nos transportes cada vez mais difícil | Via Trolebus
  2. Polêmica: Nota em resposta à ação do MPE contra as ciclovias em São Paulo | Nosso transporte público

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: