Assaltos ao sistema de transportes de Curitiba e região sobem 15% em 2014

ônibus

Ônibus da Viação Cidade Sorriso, empresa registrou quase um quarto dos assaltos ao sistema de transportes no ano passado. Roubos cresceram 14%. Foram quase dez assaltos por dia em média que causaram prejuízos de mais de R$ 600 mil

Assaltos a estações de ônibus em Curitiba e região sobem 15% em 2014
Média é de quase dez assaltos por dia. Prejuízos com os roubos também cresceram
ADAMO BAZANI – CBN
Não é somente o impasse político entre o governador do Paraná, Beto Richa, e o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, que provocou a desintegração financeira de linhas metropolitanas e municipais o fato negativo no setor de mobilidade urbana em Curitiba e região metropolitana.
A violência também foi um dos grandes problemas enfrentados por passageiros, trabalhadores nos transportes e empresas de ônibus da RIT – Rede Integrada de Transporte, que engloba a capital paranaense e outras treze cidades vinhas.
De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira pelo Setransp, o sindicato que reúne as viações, em todo o ano de 2014 ocorreram 3 mil 567 assaltos a estações-tubo e às linhas de ônibus do sistema. O número representa uma média de 9,77 assaltos por dia, alta de 15% frente as 3 mil 87 ocorrências diárias, que configuraram uma média de 8,46 assaltos a cada dia em 2013.
O prejuízo ocasionado pelos assaltos subiu praticamente na mesma proporção: 14%. Em 2013, os assaltos representaram perdas de R$ 533 mil 896 e 54 centavos. Em 2014, a ação de assaltantes retirou do sistema de ônibus R$ 607 mil 536 e 60 centavos.
Ainda de acordo com o levantamento, o local onde mais ocorreram os assaltos foi a “Estação Coronel Luiz dos Santos”, no Boqueirão, com 181 ocorrências no sentido bairro e 163 no sentido centro.
A “Estação Centro Cívico Comunitário Bairro Novo” teve 133 assaltos, a “Estação Vila São Pedro”, no Xaxim, teve 124 roubos e no Parolin, a “Estação Hipólito da Costa” registrou 98 ações.
Já a linha mais assaltada foi a “Trabalhador”, que liga o bairro Centenário e a Cidade Industrial de Curitiba – CIC. Foram 37 ocorrências no ano passado.
Em seguida, as linhas “Tamandaré/Cabral” e “Vila Nova”, de Pinhais, empatam com 30 roubos cada. A linha “Cabral/Portão” teve 28 assaltos e “Interbairros III” registrou 22 ocorrências deste tipo.
A Viação Cidade Sorriso foi alvo de praticamente um quarto de todos os assaltos a ônibus e estações-tubo no ano passado, com 864 roubos, dos quais 767 nas estações e 97 nos veículos.
As empresas destacam a necessidade de pagamento com cartões para diminuir o fluxo de dinheiro no sistema, tornando-o desinteressante para os criminosos.
Além disso, alegam que mantém um CCO – Centro de Controle Operacional que monitora os serviços e informa em tempo real e com o maior número de detalhes possíveis as ocorrências à GCM – Guarda Civil Municipal de Curitiba.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em Assaltos ao sistema de transportes de Curitiba e região sobem 15% em 2014

  1. coitada de Curitiba, anos atrás fez propaganda para o mundo todo. Melhor capital do Brasil para se viver. Ai um monte de tranqueira foi para ai, veja no que deu. Cidade boa, não pode fazer propaganda.

  2. Amigos, boa noite.

    Conforme consta no post acima “Já a linha mais assaltada foi a “Trabalhador””.

    Bom o Trabalhado é assaltado de norte a sul do país.

    Cadê a FAZEDORIA ?

    Isso não pode ficar assim, afinal os impostos são pagos e muiiiito bem pagos.

    Por que não aplicam em todo o serviço de buzão do Brasil a mesma eficiência de todas as Secretarias da Fazenda, Federal, Estadual e Municipal.

    Não pagou, inscreve na divida ativa e depois executa.

    Apliquem essa organização no buzão do Brasil e no resto da gestão pública, só isso.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: