Economia fraca e Petrobrás fazem Rio cogitar substituição de Metrô por BRT

Luiz Fernando Pezão

Governador do Rio Luiz Fernando Pezão admite que por crise econômica e na Petrobrás, estado cogita a possibilidade de substituir Metrô por BRT. Foto: Lucas Figueiredo/Divulgação

Crise e Petrobrás fazem Rio cogitar substituir metrô por BRT
Governador disse que corredores de ônibus são opções e que ainda não foi tomada nenhuma decisão
ADAMO BAZANI – CBN
O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, admitiu nesta segunda-feira que o estado estuda a possibilidade de substituir a linha 3 do metrô por corredores de ônibus rápidos BRT.
Os serviços devem ligar Itaboraí, São Gonçalo e Niterói.
Pezão disse que nenhuma decisão está tomada, mas que a possibilidade é real pelo fato de o quilômetro do metrô ser de cinco a dez vezes mais caro que do BRT, apesar de a capacidade de passageiros também ser proporcionalmente maior.
“Não falei que vou substituir, coloquei em discussão. Vivemos um momento de crise econômica grande no estado e no país … Vamos discutir com a comunidade. Se for o caso de dizerem ‘não queremos’, a gente espera ter recursos para fazer [as obas do metrô].” – disse Pezão, segundo a Agência Brasil.
O metrô no Rio não contaria com recursos federais.
Além da desaceleração econômica vivida pelo País, os escândalos de corrupção da Petrobras, que afetaram a credibilidade e o caixa da empresa, também contribuem para que o governo do Rio pense em substituir o meio de transporte ou postergar as estimativas de conclusão de obras, de acordo com Pezão.
O governador lamentou que o estado do Rio de Janeiro seja tão dependente da Petrobras e calcula que, por causa da crise envolvendo a empresa, as perdas de arrecadação estadual podem acumular R$ 5 bilhões entre 2014 e 2015.
Ainda de acordo com a Agência, Pezão apresentou como argumentos a favor do BRT o fato de a obra demorar um ano e três meses para ficar pronta e custar um quinto do projeto original: “se pode na Barra e na Transcarioca, por que não poderia lá?”, questionou.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Economia fraca e Petrobrás fazem Rio cogitar substituição de Metrô por BRT

  1. O completo inverso de Cuiabá, ainda bem…como só passei por estas cidades não posso opinar, mas que todas as cartas devem ser deixadas à mesa, isso concordo…

  2. Realmente a população prefere que seja construída uma nova linha do metrô, mas devemos levar em consideração que o estado está em um momento de cortar gastos, Então se é pra fazer melhorias e não tem dinheiro suficiente, que seja uma melhoria mais barata.

  3. Amigos, boa noite.

    Nao entendo como caiu a arrecadacao do RJ, se combustivel vende dioturnamente.

    O RJ e o cartao de visita do Brasil, portanto tem de ter metro.

    A Petrobras que se vire nos 29 e pague a obra, pelo menos as verbas serao gastas numa nobre causa e tambem servira de penalidade pela “vista grossa”.

    O RJ e renda, portanto metro nele para os turistas gastarem seus dolares.

    Facam um metro suspenso e mais rapido e barato, desde que nao sigam o procedimento utilizado no metro de Salvador.

    Nesse caso a economua e a base da porcaria.

    O Brasil precisa parar de frear e pisar fundo na “tauba”.

    Vamos acelerar tudo, pois chega dessa maresia.

    At,

    Paulo Gil

    • Caro Paulo Gil,
      perfeito.

      Imagine BRT na rota da L3 carioca, por onde passar – ainda mais!! – ônibus e segregar vias? É bem diferente da Barra e sua ocupação populacional de densidade bem menor em extensão territorial bem maior.

      É mais do mesmo: cada situação exige o modal adequado e não há substituto ao metrô pesado para fluxos acima de 50.000 passageiros/hora/sentido.
      É algo que os administradores públicos de Curitiba, por exemplo, insistem em negar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: