Multa de R$ 1 milhão à Comec e integração com Araucária acaba

ônibus

Ônibus em Araucária. Integração entre a cidade e a capital Curitiba acaba nesta quinta-feira e deslocamentos passam de R$ 3,30 para R$ 5,80 por sentido.

Se trabalhadores não receberem “vales”, Comec leva multa de R$ 1 milhão por dia
Primeira integração entre uma cidade da RIT e Curitiba chega o fim na quinta
ADAMO BAZANI – CBN
A Comec – Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, órgão do governo do estado do Paraná que gerencia os transportes metropolitanos, não está passando o Carnaval na folia.
Os técnicos e administradores da gestora analisam como devem fazer para escapar de uma multa diária de R$ 1 milhão estipulada na sexta-feira pela desembargadora Ana Carolina Zaina do TRT – Tribunal Regional do Trabalho.
Os motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba e mais 13 cidades que formaM a região metropolitana anunciaram que podem entrar em greve mais uma vez se as empresas de ônibus não realizarem no dia 20 o pagamento do “vale”, um adiantamento de 40% no valor dos salários previsto em convenção trabalhista.
Entre os dias 26 e 28 de janeiro a categoria cruzou os braços pelo mesmo motivo.
A decisão da desembargadora foi tomada na audiência de conciliação de sexta-feira passada que não contou com a presença de representantes da Comec.
As empresas de ônibus metropolitanas alegam que não receberam os repasses referentes às integrações com os ônibus municipais e estariam sem dinheiro em caixa.
A RIT – Rede Integrada de Transporte, que é considerada modelo mundial de mobilidade urbana, passa por uma das maiores crises financeiras da história por motivações políticas.
Estudo da Fipe – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP, encomendado pela Comec com anuência da Urbs – Urbanização de Curitiba S.A., empresa da prefeitura da capital paranaense, confirmou uma distorção já sabida no setor. Os subsídios para as integrações metropolitanas acabavam bancando o prejuízo das linhas urbanas municipais.
A distorção começou em 2012. Enquanto o prefeito era Luciano Ducci, do PSDB, do mesmo partido do governador Beto Richa, não havia indisposições quanto aos subsídios. Agora que o prefeito é opositor, Gustavo Fruet , do PDT, Richa decidiu colocar ordem na casa.
O tiro saiu pela culatra e acertou todos os envolvidos com o tema: governo do estado do Paraná, prefeitura de Curitiba, empresas de ônibus, trabalhadores dos transportes e passageiros.
INTEGRAÇÕES COMEÇAM A SER ELIMINADAS:
Uma das características mais conhecidas da RIT caminha para o fim: o uso de um só bilhete em todas as 14 cidades. Desde este sábado passou a vigorar um passe de papel para as linhas metropolitanas integradas, em 90 dias deve ser implantada bilhetagem eletrônica. O cartão da Urbs com créditos novos só passou a ser aceito nos ônibus municipais. Depois de atuação do Ministério Público do Estado do Paraná, os créditos do Cartão Urbs adquiridos antes de 06 de fevereiro ainda serão aceitos nos metropolitanos por mais seis meses.
Também ocorrem mudanças operacionais, com a redução dos trajetos das linhas metropolitanas para baixar custo.
A integração tarifária continua na maior parte das linhas, mas alguns passageiros já estão perdendo este direito.
A partir desta quinta-feira, dia 19 de fevereiro, quem mora na cidade de Araucária em vez de pagar R$ 3,30 para ir à Curitiba, vai ter de desembolsar R$ 5,80.
A passagem municipal de Araucária cai de R$ 3,30 para R$ 2,50, mas para embarcar num ônibus metropolitano, o que era de graça, o passageiro vai ter de pagar mais R$ 3,30. Por dia, ida e volta o custo será de R$ 11,60.
A integração Ligeirinho/Capão Raso que substitui a linha Curitiba/Araucária desde o último sábado vai acabar.
Outras três possibilidades de trajeto a partir de Araucária serão criadas: até a Alameda Doutor Muricy, outra até Pinheirinho e a terceira até a Cidade Industrial. Nenhuma delas, porém, terá integração gratuita com os ônibus municipais de Araucária.
O fim de outras integrações é estudado pela Comec.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em Multa de R$ 1 milhão à Comec e integração com Araucária acaba

  1. Sergio Everton Viana // 17 de Fevereiro de 2015 às 00:16 // Responder

    Eu sou morador de Araucária, e um dos milhares de Usuários que será lesado, por uma falta de respeito do governo e comec. Que com essa medida de cortar custos, vai dificultar a vida de milhares de trabalhadores. #ComecSemRespeitoComAraucaria

  2. O PSDB sempre ferrando com o povo!

  3. Amigos, boa noite.

    A teoria na pratica e outra.

    No mundo real, quando nao ha $$$$$$$$$, pode multar ate um zilhao, pois se nao ha $$$$$$$$ para pagar o vale da caregoria do buzao e manter a integracao da RIT, como e quem e quando sera paga a multa.

    Brasil o pais das teorias …

    Ruy Barboza ha quase um seculo, ja sinalizava a ciencia de hoje.

    Seja ja onde ele estiver deve estar muito contente pelo que esta vendo acontecer…

    Agora o carnaval no Brasil e 24 horss, todos os dias e todos os meses.

    “VAMOS SAMBAR AI CONTRIBOTARIOS”

    Nesse ritimo, so com voto NAO obrigatorio.

    Att,

    Paulo Gil

  4. a situação é muito séria pessoal.temos de um lado um governo que da sinais de cansasso e desmandos com o povo e do outro um povo desunido que aida acha que é hora de provocar e dizer ao outro;viu te falei que ia da bosta?…parem com isso vamos nos unir e fazer com que esses senhores escolhidos por nós mesmos na maioria trabalhe e honre o nosso voto,afinal foi pra isso que colocamos eles lá não foi?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: