Goiânia testa ônibus elétrico chinês

ônibus BYD

Ônibus elétrico chinês, que circula em Goiânia, foi testado em diversas cidades, como São Paulo. Foto: Adamo Bazani.

Ônibus elétrico chinês da BYD faz testes em Goiânia
Fabricante terá planta em Campinas e já apresentou veículo em diversas cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro
ADAMO BAZANI – CBN
A prefeitura de Goiânia anunciou que até o final deste mês, parte do serviço de transporte, em título de testes, vai ser servido por um ônibus elétrico chinês, que depende apenas da energia armazenada nas baterias para se locomover.
A circulação é em horários adicionais da ligação 025 (Terminal Bandeiras/Avenida/ T-63 Terminal Isidória). A programação é de 14 viagens por dia.
O veículo é da fabricante chinesa BYD – Build Your Dream Company Limited, que já realizou testes nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Palmas, Curitiba, Distrito Federal, Campinas, Sorocaba e Piracicaba.
Com baterias de fosfato de ferro, o ônibus não emite nenhum tipo de poluente e possui autonomia entre 200 quilômetros e 250 quilômetros. A recarga nas baterias é realizada durante a noite, na garagem.
A BYD pretende terminar neste ano a implantação de uma fábrica de baterias e deste tipo de ônibus em Campinas, no interior de São Paulo.
A planta de 32 mil metros quadrados, sendo 20 mil metros quadrados de área construída, será a primeira unidade fabril da BYD na América Latina.
Com investimentos de cerca de R$ 250 milhões nesta primeira fase, a unidade vai ser responsável pela montagem de ônibus e baterias de fosfato de ferro. A planta também vai montar painéis solares e abrigar o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da BYD para a América Latina, com o objetivo de realizar estudos e criar novas tecnologias para a região com vistas a veículos elétricos (não somente ônibus), baterias, smart grid, energia solar e iluminação.
A comercialização dos ônibus deve ter início em 2016.
No Brasil, também está sendo testado outro modelo de ônibus com baterias. É o E-Bus, da empresa brasileira Eletra, com sede em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, em parceria com a japonesa Mitsubishi.
O ônibus que circula entre a capital paulista e a cidade de Diadema, no ABC, é de modelo articulado, com capacidade para 120 passageiros. Com 14 baterias, a autonomia é também entre 200 quilômetros e 250 quilômetros. A recarga na garagem é feita em três horas e há possibilidade de cargas rápidas no terminal de Diadema, que demora cinco minutos para ser feita e garante mais onze quilômetros de autonomia a cada operação.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Goiânia testa ônibus elétrico chinês

  1. Amigos, boa noite.

    Eeeeeee Goias, ai esta o futuro do Brasil.

    Vamo ver se o BYD nao vai derreter so sol de Goiss, melhor fazer um modelo especisl para Goias com celula solar.

    E o BYD de Sampa ?

    Alguem bio rodar em Sampa ou o modelo que veio para Samoa e o modelo Saci.

    Sera que o BID SACI, rodou no rush nss subidas da Vila Livieiro ????

    Att,

    Paulo Gil

    • Boa noite, Paulo!

      O Modelo que estava em Sp está por aí, pelo Brasil (sei lá onde).

      Agora, ouvi dizer que esse carro da BYD é ruim de mais, tanto que ja tem Volvo híbrido vendendo e deles nada.

  2. William, bom dia.

    Valeu a dica.

    Eu nem bi o BID ao vivo e a cores, por isso nao utilizeo o buzaobid, dai o saci.

    Rsss.

    Abcs,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: