Fortaleza anuncia pacote de ações de mobilidade para curto prazo

ônibus

Ônibus em Fortaleza. Prefeitura anuncia medidas de curto e médio prazo para facilitar deslocamentos urbanos.

Fortaleza apresenta plano de melhorias nos transportes urbanos
Pacote inclui ações de curto e médio prazos, como aplicativo com previsão de espera no ponto e qualificação dos abrigos dos passageiros
ADAMO BAZANI – CBN
A prefeitura de Fortaleza anunciou nesta quarta-feira, dia 04 de fevereiro de 2015,o Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito – Paitt.
Trata-se de um pacote de medias de curto ou médio prazo para melhorar os deslocamentos na capital cearense.
Entre as ações está a criação de um aplicativo que informa em tempo real a localização dos ônibus, as vias atendidas pelas linhas e o tempo de espera do passageiro no ponto.
A ferramenta, que pode ser acessada em celulares, notebooks e outros dispositivos móveis, deve ficar pronta em aproximadamente quatro meses e vem sendo desenvolvida pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza – Etufor e pelo Sindiônibus-CE – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará.
Já a partir de julho, a prefeitura deve iniciar o Programa de Requalificação dos Pontos de Parada que inclui medidas como alterações nas calçadas para melhorar a acessibilidade, troca de abrigos, colocação de lixeiras e nova iluminação. Ao todo, 183 pontos de parada devem ser modernizados.
Neste mês de fevereiro começa a implantação de faixas exclusivas para ônibus na Avenida Leste e Avenida Abolição. Já o binário Binário Alberto Magno x Gomes de Matos até junho deve ter uma reorganização de tráfego. Para a região, estão previstos 4,3 quilômetros de faixas para ônibus.
Ainda no pacote de mobilidade, a prefeitura anunciou a criação de uma malha de 100 quilômetros de ciclovias ou ciclorrotas até 2016, ampliando o total destes espaços para 216 quilômetros.
Entre julho de 2015 e dezembro de 2016 , a prefeitura prometeu ações para aumentar a segurança dos pedestres, como mapeamento das áreas de maior risco, melhorias na sinalização, implantação de travessias no mesmo nível da calçada (lombofaixas) e a criação da zona 30, onde a velocidade máxima dos veículos nas regiões de maior movimento de pedestres será de 30 km/h.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: