Região central de São Paulo recebe mais faixa de ônibus

ônibus

Ônibus em São Paulo. Cidade recebe mais 200 metros de faixas nesta segunda-feira. A política de implantação deste tipo de espaço para o transporte público rendeu prêmio internacional de mobilidade. No entanto, considerados soluções mais adequadas, BRTs têm enfrentado dificuldades burocráticas para a implantação. Foto: Adamo Bazani.

Região central de São Paulo recebe mais faixa de ônibus
Veículos de transporte coletivo e táxis vão compartilhar espaço na Rua Xavier de Toledo
ADAMO BAZANI – CBN
A rua Coronel Xavier de Toledo, na região central da Capital Paulista, recebe nesta segunda-feira, dia 19 de janeiro de 2015, duzentos metros de faixa compartilhada entre táxis e ônibus.
O novo espaço vai ter funcionamento no sentido da Avenida São João, de segunda a sexta-feira das 6h00 às 20h00 e aos sábados das 6h00 às 14h00. O trecho é entre rua Sete de Abril e o Viaduto do Chá.
Com esta nova faixa, a cidade soma 462 quilômetros e 300 metros implantados desde janeiro de 2013.
A política de implantação de faixas de ônibus rendeu à prefeitura de São Paulo nesta semana um prêmio internacional de mobilidade. Trata-se do Sustainable Transport Award, do ITDP, sigla em inglês do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento. Confira detalhes em: https://blogpontodeonibus.wordpress.com/2015/01/15/faixas-em-sao-paulo-e-brts-em-belo-horizonte-e-rio-de-janeiro-recebem-premio-internacional-de-mobilidade/
NÃO SÃO AINDA SOLUÇÕES IDEAIS:
Apesar de terem trazido ganhos à velocidade do transporte público, as faixas não são consideradas as soluções mais adequadas para melhorar o atendimento por ônibus aos passageiros, principalmente em itinerários de maior demanda.
Para este tipo de necessidade, os corredores de ônibus de alta velocidade – BRT (Bus Rapid Transit) conseguem oferecer resultados melhores.
Em corredores, os ônibus estão de fato separados dos demais veículos no trânsito, o que permite maiores velocidades. Além disso, pelos espaços serem dedicados somente ao transporte público, com pavimento mais resistente, maior área de manobra e menos interferências, é possível o uso de ônibus maiores, com mais capacidade de passageiros e nível de conforto superior.
Os BRTs também possuem estações em vez de pontos. Estas estações têm o piso no mesmo nível do assoalho dos ônibus, oferecendo acessibilidade para quem possui mobilidade reduzida. É possível pagar a passagem antes da chegada do coletivo (pré-embarque), como ocorre com as estações de trem e metrô, o que agiliza os embarques e desembarques. Dentro das estações, o passageiro fica abrigado do tempo e é possível instalar telões ou totens com informações sobre linhas, horários e previsão de espera pelo ônibus.
A cidade de São Paulo tem o plano de construir até 2016, 150 quilômetros de corredores deste tipo. No entanto, a meta pode não ser cumprida.
A prefeitura errou em alguns projetos e teve de refazê-los e o TCM – Tribunal de Contas do Município barrou já por duas vezes as licitações para a construção destas estruturas para o transporte urbano. Confira em: https://blogpontodeonibus.wordpress.com/2014/12/20/novela-tcm-suspende-pela-segunda-vez-licitacao-de-corredores-de-onibus-em-sao-paulo/
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Região central de São Paulo recebe mais faixa de ônibus

  1. Ádamo, corredor leste-itaquera está em obras desde o dia 05/01/2015, Avenida Itaquera foi interditada a faixa da esquerda no sentido Bairro, entre a Avenida Sylvio Torres e a Rua Serra das Divisões. Sábado dia 17/01/2015, foi interditado mais um trecho, agora faixa da esquerda no sentido centro da Av. Líder, entre as ruas Isaar Carlos de Camargo e José Dória de Andrade. Moro na região e tenho visto a movimentação dos trabalhadores inclusive aos sábados.
    Abraços.

  2. Generalizar que brt é melhor que faixa exclusiva parece equivocado, nas vias troncais e de maior largura pode até ser, já em ruas menores, que é o caso de boa parte das faixas implementadas, não tem condições nem seria apropriado um brt.

  3. Ádamo retificando meu comentário, a Av. Líder foi interditada no trecho entre as Ruas Virgínia Augusta Miguel e Manuel Cardoso, sentido centro, conforme notícias do site da própria CET, copiado abaixo e link.http://www.cetsp.com.br/noticias/2015/01/16/avenida-lider-sera-parcialmente-interditada-no-sentido-centro-para-obras.aspx
    Abraços.

    Notícias
    RSS

    16/01/2015 06:00
    Por: CET
    Avenida Líder será parcialmente interditada no sentido Centro para obras

    A Avenida Líder terá a faixa da esquerda interditada entre as Ruas Virgínia Augusta Miguel e Manuel Cardoso, sentido centro, a partir das 08h00 de sábado (17/01). O objetivo é dar continuidade às obras de construção do corredor de ônibus com troca de pavimento, construção de novas paradas de embarques e desembarques e reconfiguração do canteiro central. A obra é de responsabilidade da SPObras e terá duração de 60 dias.

    Alterações

    Interdição da faixa da esquerda da Avenida Líder, sentido centro, entre as Ruas Virgínia Augusta Miguel e Manuel Cardoso. Os veículos deverão trafegar pelas demais faixas de rolamento canalizadas no trecho.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: