IMPORTANTE: Passe-livre será limitado a número de aulas e metropolitanos reduzem total de 50 para 48 viagens

ônibus

Ônibus em São Paulo. Número de viagens gratuitas para estudantes que se enquadram no Passe Livre vai ser limitado à quantidade de aulas freqüentadas e transportes metropolitanos reduzem de 50 para 48 o total de deslocamentos. Foto: Adamo Bazani

Passe-Livre será limitado de acordo com o número de aulas.
Metrô, CPTM e EMTU reduzem cota máxima de 50 para 48 viagens
ADAMO BAZANI – CBN
A prefeitura de São Paulo vai limitar o número de viagens para estudantes com direito ao passe-livre de acordo com a quantidade de aulas que freqüentam na semana. Já o Governo do estado reduziu o máximo de viagens permitas nos transportes metropolitanos incluindo ônibus intermunicipais gerenciados pela EMTU, ônibus e trólebus da Metra – Corredor Metropolitano ABD, trens da CPTM e Metrô.
O limite é de 48 viagens por mês, levando em consideração quem vai à instituição de ensino de segunda a sexta-feira.
Mas o número de viagens pode ser menos que isso, no caso da cidade de São Paulo. Por exemplo, quem freqüenta um curso que tem aulas apenas uma vez por semana, pode ter direito a cinco cotas, ou 10 viagens por mês. Esta regra pode ser seguida também pelos transportes metropolitanos e por cidades do ABC Paulista que vão oferecer o passe-livre.
Assim, o que vai determinar a quantidade de passagens gratuitas é quantas vezes o aluno precisa se deslocar para estudar.
Estas viagens contam as integrações.
Antes, o prefeito Fernando Haddad havia declarado que o uso seria livre, inclusive, a gratuidade poderia ser um instrumento para os estudantes “irem a museus, parques e outros equipamentos pela cidade”.
Além disso, estas cotas de viagens não são cumulativas. Isto é, se o aluno não usá-las naquele mês não pode deixar para fazer viagens a mais no próximo. O “saldo” é zerado.
O cartão do passe-livre terá de ser recarregado em postos da SPTrans ou por meios eletrônicos todos os meses.
QUEM AFINAL VAI TER DIREITO?
Para ter direito ao passe-livre, os estudantes devem preencher um cadastro que ainda será elaborado no site da SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema da Capital Paulista.
Os alunos matriculados em universidades particulares vão ter de preencher um cadastro informando renda de 1,5 salário-mínimo, R$ 1.182 para conseguir o benefício.
Estudantes de instituições particulares que desejam o passe-livre vão ser enquadrados em quatro categorias:
– Bolsistas do Programa Universidade para Todos – ProUni
– Estudantes que contam com o Financiamento Estudantil – Fies.
– Alunos do Programa Bolsa Universidade, com renda de 1,5 salário mínimo nacional
– Estudantes Inseridos em cotas sociais, como as raciais, por exemplo, que também possuam 1,5 salário mínimo de renda per capita na família
ESCOLA DEVE SER EM SÃO PAULO:
Além disso, para ter direito ao passe-livre, o estudante deve morar a mais de um quilômetro da instituição de ensino. A escola, curso ou faculdade deve ser localizada na cidade de São Paulo.
Também deve haver uma ligação de transporte coletivo entre a casa do estudante e o estabelecimento de ensino.
METROPOLITANOS REDUZEM NÚMERO DE VIAGENS:
Na manhã de ontem, o secretário estadual de transportes metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, havia declarado que o limite mensal para o passe-livre nos ônibus intermunicipais gerenciados pela EMTU, nos trens da CPTM, no Metrô e nos ônibus e trólebus da Metra, do Corredor ABD, seria de 50 viagens.
Mas na noite de ontem mesmo, a secretaria estadual de transportes voltou atrás e vai limitar a 48 viagens para unificar com o máximo de viagens da cidade de São Paulo e “evitar ruídos”.
O passe-livre será aplicado onde a EMTU atua, ou seja, na Capital Paulista, Região Metropolitana de São Paulo, Região Metropolitana da Baixada Santista e Região Metropolitana de Campinas.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

1 comentário em IMPORTANTE: Passe-livre será limitado a número de aulas e metropolitanos reduzem total de 50 para 48 viagens

  1. Amigos, boa noite.

    “A economia nao pensada, e a base da porcaria”

    1) Aulas de sabados em muitos cursos e normal, ocorrer;

    2) Ha muitas universidades nos limites de varios municipios da regiao metropolitana, proximos a divisa com Sampa;

    3) Ha muitos universitarios que trabalham em Sampa e estudam na regiao metropolitana e vice versa;

    4) E comum os universitarios se reunirem nas universidades para realizarem trabalhos em equipe e e muito comum ocorrerem esses encontros nos sabados; inclui-se ai idss as bibliotecas e estudo em grupo antes de uma ptova de uma materia complexa.

    5) Inadimissivel a exclusao dos passeios cultural, afinal ninguem de ferro.

    Mais uma PREVISIVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL.

    Sera que ninguem conhece a realidade ?

    Aos que nao conhecem a realidade, a mesma esta relacionada nos itens 1 a 5 supra.

    Att,

    Paulo Gil

1 Trackback / Pingback

  1. BOA NOTICIA: Agora é a hora e a vez dos transportes elétricos. E quem ganha é o Meio Ambiente e a População. | Nosso transporte público

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: