Aumento das tarifas de ônibus: postos cheios e manifestações previstas

ônibus

Passageiros lotam postos de recarga para escapar do aumento da tarifa de ônibus. Foto: Adamo Bazani.

Postos de recarga lotam na Capital e Grande São Paulo
Passageiros tentaram colocar créditos um dia antes dos aumentos das tarifas. Manifestações estão marcadas para a Capital e ABC
ADAMO BAZANI – CBN
Um dia antes do aumento do valor das passagens de ônibus na Capital e no ABC Paulista, passageiros correram nesta segunda-feira, 05 de janeiro de 2015, para pagarem o valor antigo da tarifa recarregando os créditos de viagens nos bilhetes eletrônicos.
“É um absurdo este valor (de R$ 3,50). Além de ser muito, a qualidade dos ônibus é péssima. Tenho de usar ônibus em Mauá e em Santo André. Mauá ficou uma porcaria depois que o prefeito (Donisete Braga) colocou essa empresa (Suzantur). Tenho de carregar um cartão em Mauá e outro em Santo André” – disse Natan Félix de Sousa, que mora em Mauá e trabalha em Santo André. Ele precisa usar um ônibus municipal em Mauá, um trem e outro ônibus municipal em Santo André.
Natan estava na tarde desta segunda-feira entre as dezenas de pessoas que lotavam o único posto de recarga dos bilhetes de Santo André na sede na AESA – Associação das Empresas do Sistema de Transporte de Santo André.
Não há integração entre os sistemas municipais do ABC Paulista. A integração entre trem e ônibus na cidade de Mauá permite apenas 50 centavos de desconto por limite.
Apesar das ausências de integrações entre os sistemas e do desconto entre trem e ônibus ser bem menor que dos ônibus de São Paulo e o sistema metroferroviário, seis cidades do ABC Paulista vão, a partir desta terça-feira, 06 de janeiro de 2015, aplicar o mesmo valor que na Capital Paulista: R$ 3,50. A extensão das linhas do ABC é menor do que as da capital paulista e o tempo de integração no sistema municipal (quando há) é a metade do que ocorre com São Paulo.
“Não vale a pena pagar R$ 3,50 por um ônibus que demora e balança demais. Não vale isso.” – disse a dona de casa Maria Hildária, na mesma fila.

protesto tarifa de ônibus

Manifestações devem ser realizadas no ABC Paulista e na Capital. O primeiro ato no ABC será em Mauá que além de protestar contra o aumento da tarifa vai cobrar melhoria nos transportes que pioraram segundo os próprios passageiros depois das mudanças impostas pela prefeitura. Foto: Adamo Bazani.

Vários protestos estão marcados para ocorrer no ABC Paulista e na Capital contra o aumento.
Panfletos eram distribuídos na tarde desta segunda-feira no centro de Santo André.
Em Mauá, na Grande São Paulo, o primeiro ato vai ocorrer nesta quarta-feira dia 07 de janeiro, às 17 horas em frente à estação de trem. Além do valor da passagem, os organizadores protestam contra o que consideram falta de qualidade dos transportes na cidade que, por opção da prefeitura, voltou no ano passado a adotar o modelo de monopólio dos serviços.
A cidade tinha duas empresas: Viação Barão de Mauá e Leblon Transporte de Passageiros. As duas foram descredenciadas por supostas consultas não autorizadas aos dados sobre o que elas deveriam arrecadar. A sindicância não foi unanimidade nem na própria prefeitura. A procuradoria do município recomendou um novo procedimento, o que não foi seguido pelo prefeito Donisete Braga e pelo então secretário de mobilidade urbana, Paulo Eugênio Pereira. O caso ainda é analisado pela justiça.
A empresa Leblon, que não pertencia ao grupo de empresários ligados a Baltazar José de Souza e a Ronan Maria Pinto, também dono do jornal local Diário do Grande ABC, foi retirada de imediato. A Viação Cidade de Mauá, que pertence a Baltazar, foi retirada lentamente pela administração Donisete Braga. A atual concessionária, Suzantur, diz que não tem relação com o grupo, apesar de ocupar uma garagem de Baltazar e operar com ônibus usados de Baltazar José de Sousa e Ronan Maria Pinto, além de ter funcionários e representantes que atuavam para o grupo.
O prefeito Donisete Braga prometeu que toda a frota de Mauá seria nova e acessível até dezembro do ano passado. Dos 248 ônibus novos prometidos, a cidade tem apenas 70. A promessa ficou para fevereiro. A troca dos 300 abrigos de pontos de ônibus também ainda esáa na promessa
Na Capital Paulista, o MPL – Movimento Passe Livre, promete uma manifestação no dia 09 de janeiro em frente ao Theatro Mvnicipal.
As tarifas de trens e metrô também sobem para R$ 3,50 na Capital e Região Metropolitana.
As passagens dos ônibus metropolitanos também vão ter reajustes. Os valores dependem da extensão das linhas e do tipo de serviço (seletivo ou comum). Confira no link:
https://blogpontodeonibus.wordpress.com/2015/01/05/confira-os-novos-valores-das-tarifas-intermunicipais-na-grande-sao-paulo/
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Aumento das tarifas de ônibus: postos cheios e manifestações previstas

  1. Estas manifestações contra aumento de passagens é algo totalmente sem cabimento, contra a corrupção que rouba o dinheiro de milhares de pessoas, dinheiro desviado que poderia ser investido na Saúde, na Educação ninguém faz manifestação. Quanto à tarifa de ônibus sou totalmente a favor do aumento porque houve vários dissídios para os motoristas e cobradores, aumentou o combustível, lubrificantes, todos os insumos, aumentou os impostos, o Cofins, o IPTU, o IPVA, fora também que muitos terão que bancar as gratuidades dos estudantes e de onde vai sair este dinheiro?? Dos Deputados e Senadores que aumentaram o próprio salário?? Aumentarão o subsídio?? Claro que não gente, vamos acordar para a realidade se queremos qualidade no transporte é necessário ter este aumento, já faz anos que temos a passagem congelada, no caso de Mauá concordo que a passagem está muito cara pois a qualidade do transporte é aquém do que a população merece, o mesmo em outros pequenos municípios agora Santo André, São Bernardo e São Paulo que nos últimos anos tem investido em novos ônibus e tem se prejudicado com tantos ônibus queimados, já passou da hora ter este aumento de passagem porque todos querem ônibus novos, wifi, ônibus motor traseiro e piso baixo, mas não tem ideia de quanto foi gasto, se num restaurante nós pagamos pelo prato do dia, então vamos ser justos também na questão das tarifas de ônibus.

    • concordo com vc meu amigo pois o povo so sabe protestar quando se aumenta a passagem de onibus so isso e quando aumenta combustivel,alimentos,politicos roubando milhoes ou melhor bilhoes e trilhoes ai niguem faz nada mais quanso se aumenta alguns centavos em uma passagem parece que o mundo vai se acabar

    • Paulo Antunes, boa noite.

      Complementando.

      Como os aumentos da tarifa foram abaixo da inflação, não haverá melhoras do buzão.

      Mai uma PREVISIVELLLLLLLLLLLLLLLLL

      Att,

      Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: